ASTROFÓRUM
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Tira dúvidas.

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo

spica SCT e MAK podem ser diferentes

Mensagem  ajc Qui 08 Nov 2012, 12:19

t;Bruno"Mais resolução sim agora imagens com mais contraste sem dúvida que não, e aí entra de novo a questão das distâncias focais curtas, na observação visual planetária não adianta ter uma abertura superior se a razão focal for inferiror a 12, mesmo num MAK, pois esse de 110mm F/9.4 para observações planetárias perderá contraste em relação ao de 90mm F/13.3 e a imagem do primeiro será demasiado luminosa, tudo por causa do F inferior a 12.[color=red]
Bruno
Moderador
[/quote]

Olá Bruno, pense que para MAKs e SCTs a matemática pode ser diferente de F/D >12.
ajc
ajc
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 500
Data de inscrição : 09/11/2011
Idade : 53
Localização : Belo Horizonte / MG

http://astronomiaemusica.no.comunidades.net/index.php

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Qui 08 Nov 2012, 12:32

Tudo bem, existe aí uma diferença estrutural entre os equipamentos entretanto se por exemplo um refletor newtoniano para realizar observações visuais planetárias satisfatórias necessita de um F/9 ou 10, pode-se afirmar que um MAK ou um SC com razão focal 9 sejam bons para a observação planetária, desde que se respeitem os coeficientes de aumentos máximos, mas nunca irão apresentar um contraste satisfatório semelhante a outro MAK ou SC com um F superior a 10, e quanto maior o F melhores serão os contrastes nas imagens. Não adianta um telescópio compacto que apesar de possuir uma boa abertura e uma ótica excelente, se a sua razão focal for curta pois todos os detalhes e pormenores serão ofuscados pelo excesso de luminosidade, no caso de observações com aumentos elevados ou próximos ao coeficiente máximo.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Qui 08 Nov 2012, 19:32

ajc escreveu:

Olá Bruno, pense que para MAKs e SCTs a matemática pode ser diferente de F/D >12.
Olá ajc, a única vez em que eu já tive com um SC para observar visualmente um planeta foi saturno através de um C8. Me lembro como na época eu fiquei admirado como um telescópio tão curto podia oferecer imagens que rivalizavam com as de um refletor de 185mm F/9 que eu tinha. Realmente o alcance operacional de um SC não pode ser definido somente quanto à resolução e o contraste como indicadores de uma razão focal F ideal para esse tipo de instrumento. Mesmo me baseando no princípio básico de que um instrumento com uma distância focal curta deve trabalhar com baixa potência, já fiquei admirado com um refrator Apo da Meade de 102mm F/9 que apresentou imagens irrepreensíveis, muito superiores do que as de um refrator acromático de 131mm F/8 que pude comparar na ocasião. Eu tenho certeza absoluta de que o aumento máximo teórico (250x) no refrator 102mm Meade Apo poderia ser alcançado sem o menor esforço. Resumindo, em se tratando de refratores acromáticos e refletores convencionais, um F curto significa baixa potência e observações de céu profundo enquanto um F mediano ou longo são ideais para aumentos elevados. No caso dos Catadióptricos e dos Apocromáticos existe sim uma matemática diferente para esses tipos de instrumentos, embora também exista um limite, ou seja, um MAK ou um SC F/9 ou 10 continuam sendo instrumentos com o F mediano e apresentando as mesmas características quanto à resolução e o contraste, entretanto o alcance deles em proporção parece ir bem além dos modelos convencionais.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica SCT e MAK podem ser diferentes

Mensagem  ajc Qui 08 Nov 2012, 19:57

Olá Bruno e demais, eu não arriscaria > 200x em um 90mm com F/d > 12 para um sistema com muita obstrução como em Mak ou SCT. Uma dica é olhar a página de SCTs da astroshop e ver que quase todos os SCTs são até F/d = 10, porque será? porque eles não são F/d =14? ou F/d =15? No Armazem, o mak 90mm tem praticamente o mesmo preço do Cassegrain de 110mm. Neste caso uma abertura menor não implicaria um melhor custo beneficio como acontece na maioria dos casos. Em 2003 tive a oportunidade de ver Marte em um ETX 90 e a imagem realmente era sensacional mas acho que nesse Vixen 110 poderá ser ainda melhor. Principalmente para crateras lunares como Santos Dumont que ficam numa região de Albedo de 0,10, bem escura, assim como Copernico e Kepler. A não ser que a óptica Orion seja superior à óptica Vixen, será?
ajc
ajc
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 500
Data de inscrição : 09/11/2011
Idade : 53
Localização : Belo Horizonte / MG

http://astronomiaemusica.no.comunidades.net/index.php

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Qui 08 Nov 2012, 20:37

ajc escreveu: A não ser que a óptica Orion seja superior à óptica Vixen, será?
Olá ajc, eu tenho a impressão de que a Orion já fazia algum sucesso quando a marca Vixen começou a aparecer em classificados de instrumentos astronômicos, entretanto mesmo que a Vixen tenha surgido depois ela já pode ter vindo com uma tecnologia do mesmo nível da Orion. E mesmo que algum observador experiente nos desse a sua opinião assim mesmo só experimentando é que eu poderia emitir uma opinião. Prefiro então apostar na operacionalidade do modelo quer seja um MAK ou um SC. Estou para afirmar que em face dos instrumentos estarem sendo produzidos cada vez mais compactos, teremos que fazer uma distinção, ou seja, para observações planetárias bem sucedidas, como não dispomos mais no mercado de refratores acromáticos de 100mm F/15 ou refletores newtonianos de 200mm F/10 por exemplo, os catadióptricos de abertura moderada e com um F mediano a longo vieram para preencher essa lacuna.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  M.couto Qui 08 Nov 2012, 21:31

Oi pessoal, gostaria de esclarecer uma dúvida:
É verdade que não existe um telescópio mais indicado para certo tipo de observação, e que tanto os telescópios refratores como os refletores, sendo de qualidade podem ser usados para praticamente qualquer tipo de observação?
abs
M.couto
M.couto
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 238
Data de inscrição : 07/09/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Qui 08 Nov 2012, 22:06

M.couto escreveu:
1-É verdade que não existe um telescópio mais indicado para certo tipo de observação?
2-tanto os telescópios refratores como os refletores, sendo de qualidade podem ser usados para praticamente qualquer tipo de observação?
Olá M.couto, vamos ver:

1-Infelizmente isso não procede pois a razão focal F é quem vai decidir, ou seja, um instrumento com uma distância focal curta será excelente para a observação de DSOs (objetos do céu profundo como nebulosas e aglomerados), entretanto para a observação planetária onde precisamos separar as áreas claras das escuras além das variações de tonalidades uma distância focal mais longa será essencial. É claro que um refletor de 200mm possui uma abertura invejável, entretanto se ele tiver um F/3 por exemplo será impossível utilizá-lo numa observação visual planetária com a sua potência máxima, ou seja, 500x de aumentos pois o excesso de luminosidade será tão grande que os contrastes nas imagens serão ofuscados com essa cifra de aumentos. Mas e se eu utlilizar menos aumentos? Sem problemas pois ele só funciona bem em baixa potência. Não há um instrumento que atenda às diferentes características em pé de igualdade, ou seja, ele pode mostrar tanto DSOs quanto planetas, mas o que vai decidir em que tipo de objeto ele vai se sair melhor vai depender da distância focal. Mesmo que na prática quanto maior a abertura maior será o poder de resolução, quanto mais curta a distância focal menos aumentos deverão serem utilizados, e quanto mais longa a dist. focal mais se pode aproximar do coeficiente máximo de aumentos.

2- Tanto os telescópios refratores quanto os refletores se prestam a observações astronômicas, desde uma lunetinha de 30mm quanto um LX200 de 300mm. Agora dizer que se prestam para qualquer tipo de observação pode incorrer num erro que é o maior desestimulador entre os iniciantes. Será que uma lunetinha de 30mm pode separar uma estrela dupla difícil como Antares por exemplo? Não, pois para esse tipo de observação vamos precisar de bastante resolução (abertura) e com uma lunetinha de 30mm esse feito será impossível.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Durva Sex 09 Nov 2012, 10:33

Olá a todos, surgiu uma dúvida a respeito das oculares planetárias. Qual a diferença de uma ocular LE para uma ED?!

Obrigado.
Durva
Durva
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 744
Data de inscrição : 24/05/2012
Idade : 47
Localização : São José dos Pinhais/PR

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica ED e LE

Mensagem  ajc Sex 09 Nov 2012, 14:13

Durva escreveu:Olá a todos, surgiu uma dúvida a respeito das oculares planetárias. Qual a diferença de uma ocular LE para uma ED?!

Obrigado.

Até onde sei, ED significa Extra-low Dispersion, ou seja, produz o mínimo de aberração cromática, algo imperceptível ao olho humano. Aplicável a objetivas e oculares. LE me parece ser mais uma identificação de um determinado fabricante para com algum modelo específico.
ajc
ajc
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 500
Data de inscrição : 09/11/2011
Idade : 53
Localização : Belo Horizonte / MG

http://astronomiaemusica.no.comunidades.net/index.php

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Durva Sex 09 Nov 2012, 15:07

Obrigado ajc.
Abraço.
Durva
Durva
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 744
Data de inscrição : 24/05/2012
Idade : 47
Localização : São José dos Pinhais/PR

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Sex 09 Nov 2012, 19:22

ajc escreveu: LE me parece ser mais uma identificação de um determinado fabricante para com algum modelo específico.
Correto ajc, isso é uma designação dada pelo fabricante a uma série de um determinado modelo de ocular. Temos por exemplo a ocular Omegon Planetary LE de 5mm e a ocular Vixen da série LV de 5mm. Ambas possuem a característica de as imagens dos planetas aparecerem nítidas e com contraste excelente.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica CDK.

Mensagem  Bruno Sex 09 Nov 2012, 21:57

Pergunta:
Sabe-se da diferença que existe entre uma imagem visual e uma astrofoto, mas será que podemos encontrar um telescópio que funcione bem ao mesmo tempo visualmente e fotográficamente?

Resposta:
Sim, o CDK que é um revolucionario sistema ótico desenhado para se obter excelentes imagens em câmaras CCD e no uso visual. Mais detalhes nesse link: http://astroimagen.wordpress.com/productos/planewave-instruments/

Bruno
Moderador

Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Filtro densidade neutra 25%.

Mensagem  Bruno Seg 26 Nov 2012, 19:43

Pergunta:
"Só serve para aberturas maiores, ou é bom pro setentinha?!
http://tellescopio.com.br/telescopios-acessorios/filtros/filtro-densidade-neutra-25 "

Resposta:
Esse filtro Densidade Neutra transmite 25% de toda a luz incidente, bloqueando 75% dela. É indicado para telescópios de 5" (125mm) ou mais para permitir um máximo de contraste para ver os detalhes planetários e lunares. Quanto a ser indicado para grandes aberturas um filtro bloqueador de luz precisa de uma objetiva o maior possível de modo que ela possa coligir mais luz para compensar a perda com o bloqueio de 75% causado pelo uso do filtro. Utilizado em um refrator com F mediano esse filtro poderá ser útil ao diminuir o excesso de luminosidade em objetos tais como a lua, vênus e mercúrio mas não irá acrescentar detalhes e sim revelar os que estão ocultados pelo brilho excessivo de um F curto ou mediano. O que vai fazer acrescentar mais detalhes será uma objetiva grande como uma de 5". Quanto a jupiter, marte e saturno não creio que ele vá melhorar alguma coisa no caso do setentinha por exemplo. O que o setentinha precisa para amenizar o excesso de luminosidade é aumentar a sua razão focal, e para conseguir isso só diafragmando ele. Para conseguir um efeito semelhante ao do filtro utilizado em grandes aberturas o setentinha teria de ter uma maior abertura ou o filtro ter uma densidade proporcionalmente menor.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  M.couto Seg 26 Nov 2012, 21:14

Oi Bruno, pelo que vejo para observar os planetas Marte, Júpiter e Saturno o ideal mesmo são os filtros coloridos então.
abs
M.couto
M.couto
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 238
Data de inscrição : 07/09/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Seg 26 Nov 2012, 21:20

Olá M.couto, eu poderia acrescentar à lista de filtros coloridos também um filtro polarizador. Ele dá uma melhorada no contraste em geral se tiver uma boa (alta) transmissão (transmitância) de luz.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  M.couto Qua 01 Maio 2013, 23:03

Oi Bruno, mais uma dúvida aqui agora sobre a diagonal.

Sabemos que um prisma de reflexão total comporta-se como um espelho plano para determinados ângulos de incidência, e por isso mesmo pode ser utilizado numa diagonal.

Se eu quiser substituir o espelho plano de uma diagonal por um prisma, como posso calcular o valor mínimo que pode ter o índice de refração n de um prisma de reflexão total ?

abs
M.couto
M.couto
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 238
Data de inscrição : 07/09/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Qua 01 Maio 2013, 23:19

Olá M.couto,
o raios luminosos que incidem sobre o prisma normalmente a um dos catetos não sofrem desvio algum, isso é a incidência normal. Então tais raios encontram a base do prisma que é a hipotenusa do triângulo retângulo sob um ângulo de 45º com a normal. O ângulo limite do material do prisma deve portanto ser igual a no máximo 45º para que haja uma reflexão total, e assim comportar-se como um espelho plano.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  starman Qui 02 Maio 2013, 00:08

Boa noite,
se me permitem, então qual é a diferença encontrada em relação à incidência de um raio luminoso em uma lâmina de faces paralelas e um prisma?

starman
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 131
Data de inscrição : 28/01/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Qui 02 Maio 2013, 00:26

Olá starman,
quando um raio luminoso incide sobre uma lâmina de faces paralelas transparentes e imersas em um determinado meio, depois de atravessar esse meio o raio emergente será paralelo ao incidente.
Já num Prisma quando um raio luminoso incide sobre uma das faces e o atravessa, o desvio angular produzido por uma das faces não será anulado pela outra face como acontece nas faces paralelas. Quanto ao ângulo de refringência (ou ângulo do prisma) pode chegar mesmo a valores mínimos, entretanto no prisma esse desvio é uma constante.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  starman Qui 02 Maio 2013, 17:36

Boa tarde,
tenho a seguinte dúvida: como uma pessoa que é míope e que não enxerga a mais de 10 metros a sua frente, pode enxergar um objeto que está no infinito tal qual acontece ao observar no campo de um telescópio?

starman
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 131
Data de inscrição : 28/01/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Qui 02 Maio 2013, 18:03

Boa tarde starman,
vendo a sua dúvida aí veja o seguinte: um olho míope é um para o qual o ponto remoto não está no infinito, mas sim a uma distância finita, e no caso do nosso hipotético amigo a distância será de 10 m. O valor que é dado a essa distância limite depende do grau de miopia. Consequentemente um míope só pode enxergar objetos que estejam dos seus olhos a uma distância inferior à sua distância limite (no caso aí são 10m). Afim de enxergar um objeto situado a uma distância maior que esse limite, o míope deverá se valer de um artifício que aproxime o objeto. Como isso é impossível, e sabendo que uma lente divergente fornece de um objeto afastado uma imagem virtual e direita situada entre ela e o objeto, um oculista vai receitar para o míope um óculos com as lentes divergentes de modo que forneçam de um objeto muito distante ou no infinito uma imagem virtual situada a uma distância inferior a 10 metros.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Refletor 203mm f6

Mensagem  M.couto Seg 27 Maio 2013, 16:52

Oi Bruno,
é verdade que a GMV - grande mancha vermelha não é vermelha no visual,

que ela fica branca e é possível de ser observada com um 200mm f6?

E que para melhorar a definição precisamos de mais abertura e muito aumento?

Com um telescópio de 500mm lá no Atacama alcançamos a melhor definição que desejamos?

abs
M.couto
M.couto
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 238
Data de inscrição : 07/09/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Seg 27 Maio 2013, 17:38

M.couto escreveu:1-é verdade que a GMV - grande mancha vermelha não é vermelha no visual,
2-que ela fica branca e
3-é possível de ser observada com um 200mm f6?
4-E que para melhorar a definição precisamos de mais abertura e muito aumento?
5-Com um telescópio de 500mm lá no Atacama alcançamos a melhor definição que desejamos?
Olá M.couto,
1-Mais ou menos, vai depender da abertura e da razão focal, e assim mesmo você não vai efetivamente ver uma mancha "vermelha", alguns a vêem com uma coloração magenta, outros com tons amarelados ou rosados, mas definitivamente ela não aparece visualmente como "vermelha".
Será preciso um grande instrumento como um refrator de 200mm F/15 para ver uma coloração rosada nela.
2-Eu diria esmaecida porque se ela ficar branca praticamente vai desaparecer na banda ou zona tropical sul de jupiter, embora hajam registros dela ter perdido a coloração até deixar de ser observada visualmente, a não ser pela "depressão" ou "baía" no lugar dela na STZ.
3-Claro, mesmo que sem detalhes por causa da perda de contraste gerado pelo F mediano, mas se esse 200mm fosse um F/10 com certeza ela ficaria muito mais evidente. Um filtro colorido para dar uma reforçada no contraste do F/6 vai ser muito útil.
4-Entendo como definição expor com clareza e exatidão as características e diferenças de alguma coisa. Em se tratando de uma superfície planetária, na observação visual telescópica da GMV não importa a abertura ou a maior resolução que seja, não apresentarão imagens definidas se a distância focal for curta e se utilizar aumentos elevados. Eu observei marte durante a oposição de 2001 com um refletor Newtoniano de 600mm de abertura mas com o F/5, e ao tentar o coeficiente de aumentos 2x ou 2.5x (1200x a 1500x) a imagem virava um borrão só. Agora se ele fosse um F/10 a história teria sido outra.
5-Não tanto por causa da abertura do instrumento mas principalmente por causa do seeing excepcional de lá.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  M.couto Dom 02 Jun 2013, 13:29

Oi pessoal,

estou sem saber direito qual tipo de aumento que eu utilizo como aumento máximo para a observação de planetas,

pois eu reparei que o mesmo aumento não tem a mesma nitidez como quando eu observei Vênus e Saturno.

Com o skywatcher 90mm az3 Saturno com 180 x estava ótimo, eu podia ate ver a divisão de Cassini e uma mancha acima dos anéis no disco,

mas ao usar 180 x em Vênus a imagem ficou muito ruim.

Não deveria ser esse aumento bom para observar os dois planetas já que 180 x está dentro do alcance de um refrator 90mm f10?

abs
M.couto
M.couto
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 238
Data de inscrição : 07/09/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Bruno Dom 02 Jun 2013, 14:58

M.couto escreveu:reparei que o mesmo aumento não tem a mesma nitidez como quando eu observei Vênus e Saturno. Com o skywatcher 90mm az3 Saturno com 180 x estava ótimo, eu podia ate ver a divisão de Cassini e uma mancha acima dos anéis no disco, mas ao usar 180 x em Vênus a imagem ficou muito ruim.
Não deveria ser esse aumento bom para observar os dois planetas já que 180 x está dentro do alcance de um refrator 90mm f10?
Olá M.couto,
realmente se forem utilizados aumentos elevados e dependendo da posição do planeta sobre o horizonte qualquer imagem planetária perderá a nitidez. Vênus e saturno são mundos de constituições diferentes. Apesar de vênus estar coberto de nuvens como saturno, o primeiro é de constituição rochosa e o segundo gasosa. Para nós aqui da terra o planeta vênus possui um albedo superior ao de saturno, e isso significa uma maior quantidade de luz refletida de maneira direta ou difusa, provocando no campo do instrumento um excesso de luminosidade que irá ter um efeito direto no contraste e portanto na nitidez. Outro fator é observar vênus muito baixo sobre o horizonte por causa da refração atmosférica, poluentes, PL, aerossóis e outros que comprometem as imagens mesmo com poucos aumentos. É apenas uma questão de observar vênus em outra posição, ou seja, ao saber onde ele está aparecendo sobre o horizonte (desde que esteja suficientemente afastado do sol), "marque" a posição onde ele fica mais visível ou brilhante no céu. No outro dia tente encontra-lo numa posição mais acima do horizonte antes do entardecer com o céu de fundo ainda azul, durante o dia mesmo. Nessas condições, se não houverem turbulências na atmosfera vênus poderá ser observado tranquilamente com 180x (ou até mesmo 225x) através de um refrator de 90mm F/10. As interferências atmosféricas com ele alto no céu e durante o dia serão menores, e consequentemente teremos imagens de melhor qualidade.
O mesmo se aplica à observação de mercúrio.

Bruno
Moderador
Bruno
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 59

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Tira dúvidas.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum