[Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

spica [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  IsaacClarke em Seg 15 Out 2012, 19:20

Olá caros amigos, astrônomos, amadores ou profissionais,

Sou novo aqui no fórum, mas desde já, percebi a qualidade das informações e discussões que existem aqui dentro, e, resolvi vir sanar minhas dúvidas aqui com vocês.
Pelo que tenho lido e pesquisado ultimamente, Mercúrio, o planeta telúrico mais próximo do sol, também possui um campo magnético. Supõe-se que ele funciona através de um núcleo de ferro fundido dentro do planeta, assim como na Terra e outros planetas que possuem o chamado "efeito dínamo", mas, ainda dentro das pesquisas, tenho notado que existe uma grande discrepância no que diz respeito a como este campo magnético - assim como o da Terra - funciona. Digo, não sabemos exatamente, ainda, como eles funcionam. Levando em conta que os planetas que possuem núcleo ativo para a ação e presença dos campos magnéticos também devem ter atividades vulcânicas, a(s) questão(ões) é(são) a(as)seguinte(s):
Por que considera-se Mercúrio um Planeta Inativo?
Digo, ainda existem vulcões em atividade em Mercúrio?
Se sim, por que ainda não fomos capazes de observar a atividade vulcânica, dado o fato de que as características geológicas do planeta são inteiramente atribuídas à queda e choque de meteoritos?
Se não, como o Planeta mantém um campo magnético?

Grato pela atenção.
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  orlando em Seg 15 Out 2012, 19:59

olá isaac
passei aqui só pra te dar boas vindas,pois não sei quase nada a respeito de mercurio.mas aqui no fórum tem muita gente boa e inteligente!
seja bem vindo!
avatar
orlando
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 865
Data de inscrição : 03/05/2012
Idade : 33
Localização : Fortaleza-CE

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Seg 15 Out 2012, 21:33

IsaacClarke escreveu:
1-Por que considera-se Mercúrio um Planeta Inativo?
2-Digo, ainda existem vulcões em atividade em Mercúrio?
3-sim, por que ainda não fomos capazes de observar a atividade vulcânica, dado o fato de que as características geológicas do planeta são inteiramente atribuídas à queda e choque de meteoritos?
4-Se não, como o Planeta mantém um campo magnético?
Olá IsaacClarke, obrigado por participar do AF. Quanto as suas questões eu as enumerei para facilitar:
1-A superfície de mercurio se assemelha muito com a da nossa lua, revelando extensos mares planos e grande quantidade de crateras, e isso significa que a atividade geológica nesse mundo está inativa há bilhões de anos.
2-Observou-se em mercurio duas regiões planas geologicamente distintas, e que são as levemente onduladas e as planícies montanhosas, situadas nas regiões entre as crateras e que são as mais antigas estruturas visíveis na sua superfície, anteriores aos terrenos com muitas crateras. Estes planos estão uniformemente distribuídos por toda a superfície e parecem ter alterado muitas crateras anteriores, e por esse motivo ainda não está claro se estas são de origem vulcânica ou por impactos.
3-Justamente por causa das estruturas em mercurio que lembram essas formações serem muito antigas.
4-Por possuir uma grande quantidade de ferro no seu núcleo mercurio gera um campo magnético com uma intensidade cerca de 1% da terrestre.

Espero ter ajudado.
Um abraço.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Olá Bruno,

Mensagem  IsaacClarke em Ter 16 Out 2012, 05:26

Obrigado pela resposta. Na internet, o Astro Fórum foi o único local onde obtive resposta à minha questão.
Fico grato, realmente, porém, ainda resta uma pequena dúvida. Na teoria efeito dínamo, o campo magnético é gerado por uma reação em cadeia pelo movimento do planeta em relação ao seu núcleo, seja ele de metal fundido ou de outros minerais; em outras palavras, o movimento do planeta, em relação ao seu núcleo, sugere a atividade do mesmo, portanto, se esta teoria estiver correta, o campo magnético de mercúrio é paralelo à atividade vulcânica, dado o fato de que o núcleo ainda se encontra em movimento. Certo?
Ou seria, no caso, o campo magnético mantido pelo fato de que o núcleo é formado pelo elemento ferro? Digo, neste caso, ferro é capaz de gerar campos magnéticos. Certo?
Grato pelas respostas, desde já.
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica E, quase me esquecendo..

Mensagem  IsaacClarke em Ter 16 Out 2012, 05:28

Olá Orlando! Obrigado pelas boas vindas! Espero que possamos nos tornar bons companheiros aqui no Fórum Smile Vida longa e próspera!
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Ter 16 Out 2012, 17:07

IsaacClarke escreveu:
1-o campo magnético de mercúrio é paralelo à atividade vulcânica, dado o fato de que o núcleo ainda se encontra em movimento. Certo?
2-Ou seria, no caso, o campo magnético mantido pelo fato de que o núcleo é formado pelo elemento ferro? Digo, neste caso, ferro é capaz de gerar campos magnéticos. Certo?
Olá IsaacClarke, vamos lá:

1-A atividade vulcânica faz parte da história geológica do planeta há muito tempo atrás, e mercúrio tem um campo magnético resultante da movimentação de suas ligas de metais básicos no seu núcleo e é cerca de 150 vezes mais fraco do que o da Terra. Existem duas teorias sobre a origem do campo magnético em mercurio associado ao um mesmo efeito:
a)Esse planeta é muito mais exposto ao vento solar do os que outros planetas do nosso sistema, e o vento solar é constituído por partículas carregadas que são ejetadas da atmosfera superior do sol, provocando o "efeito dínamo" no interior desse planeta e consequentemente o enfraquecimento do seu campo magnético. Estudos realizados atraves de sondas encontraram "tornados" magnéticos ou feixes deformados do campo magnético, conectando o campo magnético do planeta com o espaço, e que chegavam a cerca de 800 quilômetors de largura, quase um terço do seu raio e que podem afetar algumas áreas na superfície do planeta. Estes tornados são formados quando campos magnéticos carregados pelo vento solar são conectados ao campo magnético de mercurio.
b)É também provável que o seu campo magnético seja gerado por meio de um outro efeito dínamo, de modo similar ao campo terrestre, e esse efeito dínamo seria o resultado do núcleo líquido em circulação e rico em ferro. O efeito de maré provocado pela alta excentricidade orbital do planeta serviria para manter o núcleo nesse estado líquido necessário para a existência de um efeito dínamo nele.

2-O núcleo de mercurio é estimado como tendo 1.800 quilômetros de raio e o teor de ferro é o meior dentre todos os planetas, e acredita-se que essas estruturas foram formadas quando o núcleo e o manto se resfriaram e contraíram, numa época em que a crosta já estava solidificada. Como na Terra, o campo magnético em mercurio é dipolar mas diferentemente daqui, tendo os seus pólos quase alinhados com o eixo de rotação do próprio planeta.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Olá Bruno,

Mensagem  IsaacClarke em Qua 17 Out 2012, 05:20

Pelo que pude compreender, as hipóteses do campo magnético não corroboram, ambas, às características que podem ser observadas no planeta, deixando um enorme vazio no que diz respeito às respostas de como ele obtém o efeito dínamo.
Estas partículas carregadas vindas do sol, interferem no campo magnético, tornando-o fraco. Não o geram. O campo magnético, para que exista segundo as teorias mais aceitas, necessita de núcleo ativo, porém, o planeta não regista atividades vulcânicas; ao que parece, a dúvida permanece.
Fico grato pelas informações, e quanto às teorias, fico simplesmente abismado ao perceber que sabemos tão pouco. É como se esta dúvida evocasse uma grande sombra na questão de como funcionam e são gerados os campos magnéticos.
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Qua 17 Out 2012, 07:09

Uma coisa eu sinceramente acredito IsaacClarke, é que apesar dos avanços a Ciência jamais conseguirá explicar tudo. Sobre o campo magnético terrestre sabe-se que ele não é homogéneo e que sofre variações no tempo podendo ser de curta ou de longa duração. As primeiras são consequência da atividade solar e da sua interação com a ionosfera e a magnetosfera terrestre como as variações diárias, as tempestades magnéticas que dão origem às auroras boreais e os impulsos magnéticos. Já as variações mais lentas recebem o nome de variação secular.
Talvez a única explicação atualmente mais consistente para compreender-mos como é gerado o campo magnético da Terra seria mesmo a "teoria do dínamo". O movimento do fluido condutor ou o ferro em estado líquido provocado pela rotação da Terra e pelas correntes de convecção no núcleo geram correntes elétricas e por consequência um campo magnético.
O campo magnético deste dipolo com a sua origem no interior da Terra explicaria cerca de 90% do total do campo magnético terrestre, e o restante teria origem no exterior, como por exemplo a atividade do Sol sobre a ionosfera e a magnetosfera.
Não são afirmações conclusivas e talvez nunca o sejam, porém é a explicação atual mais aceita, entretanto a sensação de "vazio" ainda permanece.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  IsaacClarke em Qui 18 Out 2012, 20:06

Interessante, Bruno. Gostei do seu ponto de vista. De fato é bem assim. Atualmente os próprios cientistas estão considerando a cosmologia, tanto quanto a própria física e astrofísica, além da astronomia, como visões da natureza deste mundo, onde jamais a atribuição de uma resposta geral seja atingida, porém, resta o Sonho de Einstein. Que é exatamente o contrário disto. Ou então, partir para a teoria das cordas.
De qualquer modo, obrigado pelas informações. Fico grato por poder contar com pessoas como você, dispostas a ensinar!
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Qui 18 Out 2012, 21:21

IsaacClarke escreveu:
De qualquer modo, obrigado pelas informações. Fico grato por poder contar com pessoas como você, dispostas a ensinar!
E mais ainda disposto a aprender. Quanto a esse sonho de unificar todas as forças fundamentais do universo numa única equação poderia nos dar sim um vislumbre menos incerto acerca da sua natureza, entretanto uma resposta geral paradoxalmente antecede às mesmas forças que dela derivaram ao longo do tempo no espaço.
Espero que você nos traga mais questões interessantes para serem debatidas aqui.
É o astro Fórum quem agradece.
Um grande abraço.

avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Xevious em Sex 19 Out 2012, 14:09

Bruno escreveu:Por possuir uma grande quantidade de ferro no seu núcleo mercurio gera um campo magnético com uma intensidade cerca de 1% da terrestre.
Acredito que Mercúrio tenha sido um planeta bem maior mas ele foi "dissecado" pelo Sol.
Por isso ele tem um nucleo grande, proporcionamente.

Afinal a as vaporizadas eram as mais superficiais e o núcleo manteve o tamanho.

E inclusive esse processo de dissecamento continua até hoje
como pode ver nesta matéria

Xevious
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 272
Data de inscrição : 31/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Sex 19 Out 2012, 18:17

Xevious escreveu:
Bruno escreveu:Por possuir uma grande quantidade de ferro no seu núcleo mercurio gera um campo magnético com uma intensidade cerca de 1% da terrestre.
Acredito que Mercúrio tenha sido um planeta bem maior mas ele foi "dissecado" pelo Sol.
Por isso ele tem um nucleo grande, proporcionamente.
Interessante essa sua colocação quanto ao núcleo Xevious, precisamos entretanto saber porque o bombardeio que crivou de crateras a superfície de mercúrio aconteceu depois dele ter sido "dissecado", e não antes.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Xevious em Sab 20 Out 2012, 00:47

Bruno escreveu:precisamos entretanto saber porque o bombardeio que crivou de crateras a superfície de mercúrio aconteceu depois dele ter sido "dissecado", e não antes.
Como falei antes, o dissecamento continua..
Já bombardeios de meteoros volta e meia ocorrem em planetas rochosos e com atmosfera rarefeita eles aparecem mais.
Na Terra, as ações climáticas escondem muitos choques de meteoros.

Xevious
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 272
Data de inscrição : 31/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  IsaacClarke em Sab 20 Out 2012, 10:58

Xevious, adorei as informações. A cada momento fico mais interessado neste planeta distante que embora "sofra tanto", pouco sabemos sobre ele.
Vamos lá...
Recentemente, tenho recorrido a outros meios para tentar explicar este fenômeno desconhecido, que é o campo magnético de Mercúrio.
É interessante lembrar, que Mercúrio, apesar de ser um pequeno planeta e de ter todos estes problemas, possui um pequeno objeto em sua orbita. "Caduceu", encontrado pela NASA no começo deste ano. O objeto tem 70 metros de comprimento, e em termos de satélites naturais, poderia ser comparado ao formato de Phobos, a lua deformada de Marte. O que fica é: Mercúrio tem satélite natural.
Levando isto em conta, e também que o seu campo magnético falho e sua atmosfera rala já nos foram apresentados, podemos também ter em mente esta alteração anormal do tamanho do núcleo que possui,e citar que, diferente dos outros planetas rochosos, estes indícios indicam que Mercúrio já foi um planeta muito diferente.
O bombardeamento do vento solar na magnetosfera e esta "cauda" de mercúrio, são fenômenos ainda pouco discutidos, embora a hipótese citada por Xevious seja um tanto quanto interessante, mas, agora com Caduceu no tabuleiro das hipóteses, podemos mover a peça que fala a respeito de campos magnéticos em satélites naturais.

Todos sabemos que embora a Lua não tenha campo magnético, rochas magnetizadas foram encontradas em sua superfície durante as missões Apolo. Isto mais uma vez deixa a "teoria do dínamo" a desejar.
Várias hipóteses foram levantadas para explicar as rochas lunares, e dentre elas, a tese dos americanos, que mais precisamente fazem parte da Universidade da Califórnia. Eles sugeriram que a lua tem um manto sólido, feito de pedra, que circunda o núcleo onde há ferro líquido (mas sem força de convecção o suficiente para produzir magnetismo).
De acordo com essa tese, o manto e o núcleo tiveram rotações em sentidos diferentes, no passado. Este choque teria sido potencializado com a interação gravitacional entre a Terra e lua para “fabricar” magnetismo.
Com o tempo, conforme essa teoria, os eixos de rotação se alinharam, e o efeito de magnetismo foi se anulando paulatinamente. De acordo com as estimativas dos americanos, a lua teve campo magnético entre 4,2 bilhões a 2,7 bilhões de anos atrás. Outra teoria diz que o choque entre o manto e o núcleo não seria causado pela interação gravitacional com a Terra, e sim porque o manto sólido entra em atrito direto com o núcleo, e esse choque entre sólidos é responsável pelo magnetismo.

Teria então, Mercúrio, há muito tempo, sido um planeta maior e com maior atração gravitacional, capaz de ter atraído uma lua tal qual Caduceu, que teria sido também devastada pelo sol, e sofrido quem sabe, o mesmo processo de magnetização proposto para a Lua?
Eu sei, é um tanto quanto imaginativo, mas... quem sabe? A atividade vulcânica e um satélite natural também o eram para o planeta, mas agora, corroboram a um cenário alternativo à teoria do dínamo.


Interessados em ver a publicação sobre Caduceu, podem ver aqui http://www.nasa.gov/mission_pages/messenger/multimedia/messenger_orbit_image20120401_1_prt.htm
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Sab 20 Out 2012, 13:45

Falando em dínamos é perfeitamente possível que a nossa Lua tenha possuído o seu próprio dínamo independente quando grande parte do seu interior se encontrava em estado de fusão, pois nesse caso seria possível uma convecção em grande escala. A força desse campo teria progressivamente decrescido à medida em que a Lua esfriava de fora para dentro, entretanto se as rochas da crosta lunar tivessem sido magnetizadas externamente e não internamente, deveria existir hoje um campo global de intensidade mensurável devido a essa crosta magnetizada. Apenas a magnetização da crosta por um campo interno que depois tivesse desaparecido pode explicar que as linhas de força magnética tenham sido confinadas no interior da Lua. Agora dizer que a Lua não possui campo global de dipolo magnético, não significa que não se possa detectar nenhuma força magnética em órbita lunar pois as rochas fortemente magnetizadas da crosta nas rochas de montanha podem produzir anomalias magnéticas, e que são apreciáveis como ficou demonstrado pelo magnetômetro portátil da Apolo14 que registrou uma completa inversão de direção do campo.
Já o processo de crateramento nas montanhas lunares pode perfeitamente ter contribuído para eliminar campos locais ou desorganizar as respectivas orientações magnéticas, mas esse processo de desorganização não foi completo já que os magnetômetros dos subsatélites das Apolos 15 e 16 detectaram anomalias nas crateras Van de Graaff e Aitken na face oculta. Essas anomalias foram denominadas de "magcons" e ocorrem também em menor escala e em outros pontos também. Essas variações da condutividade elétrica relacionadas com a profundidade indicam claramente que a crosta superior fragmentada é um isolante de eletricidade. Para efeito comparativo a condutividade elétrica das rochas de basalto é atingida quando de uma profundidade de alguns milhares de metros, depois ela cresce rápido até cerca de 350 quilômetros para em seguida seguir gradualmente até 700 quilômetros. Por isso pode-se deduzir ou inferir que é perfeitamente possível que haja um núcleo condutor nela, entretanto por mais aceitável que isso possa parecer não haveria no interior da Lua ferro metálico em quantidade suficiente para comportar uma magnetização, e a teoria do imã permamente pelo menos explicaria a persistência de um campo magnético primitivo.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Dom 21 Out 2012, 15:08

Continuando a postagem anterior, só de na Lua existirem essas "magcons" remete ao fato de terem havido no passado dela campos magnetizantes de forte intensidade, e que não podiam terem sido simplesmente fixados na crosta quando dos impactos meteoríticos. As configurações magnéticas com até dois quilômetros de diâmetro não seriam de modo algum detectáveis em órbita se fossem distribuídas ao acaso, e medições magnéticas em diferentes altitudes indicam que em certos pontos a magnetização da crosta pode ser coerente até profundidades de pelo menos alguns milhares de metros. Sendo assim somente um campo magnético global há muito desparecido, poderia explicar tal coerência nas áreas distribuídas numa crosta magnetizada uniformemente.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Da Lua a Mercúrio

Mensagem  IsaacClarke em Dom 21 Out 2012, 19:51

Olá Bruno.
Desde que começamos a discutir o campo magnético de Mercúrio, tenho me aprofundado mais ainda nas pesquisas que possam explicar tal fenômeno sem a necessidade de um efeito dínamo, como nos mostram as evidências coletadas pela Messenger.
Acho muito improvável que Mercúrio esteja sujeito às mesmas forças que atuam sobre a Terra, dado o fato de que embora sejam planetas semelhantes, não partilham da mesma natureza e fenômenos observáveis.
A questão da Lua que levei em uma postagem anterior, remete ao fato de que Mercúrio é o astro mais semelhante a ela em todo o Sistema Solar. Isto, sem contar que também os cientistas planetários levam em conta as análises lunares para aprender mais sobre o nosso vizinho mais próximo do Sol.
As semelhanças se estendem desde fenômenos geológicas, a características como as que atualmente nos deixam perplexos: Os campos magnéticos e o núcleo planetário. Tanto na Lua quanto em Mercúrio, as características que dizem respeito a estes dois itens, são para mim, inconclusivos.

Citarei alguns exemplos, em Análise à Lua:

  • Ela tem se apresentado como um astro geologicamente extinto nos últimos milhares de anos.

  • O Efeito dínamo explica a magnetosfera através da convecção, porém ela foi sempre considerada muito pequena para que esse processo pudesse acontecer. 3.476 km de diâmetro.

  • Os elementos que a compõe são em sua maioria (cerca de 93%) não metálicos: argônio, hélio, amônia, sódio, basalto, feldspato, etc. Logo, o atrito da convecção para um campo magnético seria um tanto quanto paradoxal.

  • O núcleo ferroso não é forte o suficiente para gerar um campo eletromagnético.

  • Existem cerca de 22 Kg de rochas lunares magnetizadas trazidas para a Terra, que indicam que em determinado período de sua história, a Lua já possui uma magnetosfera - mas como, dada as características ?

  • Os "magcons" - aqui citados - tem uma idade geológica posterior às rochas magnetizadas trazidas pelas missões Apolo. Ou seja, se o choque de asteroides causou alguma espécie de magnetização lunar, eles também foram os responsáveis pela destruição da misteriosa magnetosfera anteriormente já existente.

  • A Lua tem cerca de 97% de semelhança elementar com a Terra.

Contudo, há um detalhe intrigante, que foi o que encontrei em um estudo realizado pelos responsáveis pela sonda Messenger, comparando os processos de Mercúrio com os Lunares, a respeito da Lua:
" Chemical reduction takes place in the vapors, causing ferrous iron in silicates to be converted to tiny (sub-micrometer in size) blebs of metallic iron. "
Em uma tradução:
"...A erosão espacial derrete e pulveriza o terreno lunar com íons do vento solar, que geram na superfície, através de um processo de redução química, silicatos que são convertidos em submicroscópicas partículas de ferro metálico..."

A publicação pode ser conferida aqui:http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI3468875-EI238,00-Rochas+indicam+que+a+Lua+tinha+campo+magnetico.html

Esta presença de partículas de ferro metálico na crosta, pode ter começado pela erosão espacial há muito, e, portanto, pode ter gerado uma camada de ferro sólido em torno do núcleo.
Quanto a Mercúrio, ele possui praticamente todas as características Lunares, e além disso, está mergulhado em um passado de massa extremamente superior à atual. Isto leva a crer que o manto esteja sólido, tal como possivelmente ocorre com a Lua. Ora, pois, se a Lua é considerada pequena para que haja um campo magnético através da convecção e compartilha de todos os mesmos processos ativos no núcleo do que Mercúrio - que não passam da milenar pulverização do vento solar somada à simples erupções piroclásticas -, o tamanho atual do primeiro planeta telúrico também não é tão superior ao da Lua para que comporte o efeito dínamo, apenas 4.879 km de diâmetro. Apenas 1.403 km a mais.

Logo, o efeito dínamo é inconclusivo, já a presença milenar do ferro magnético na crosta, pode se estender temporalmente até o manto.
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Ops, mandei o link errado:

Mensagem  IsaacClarke em Dom 21 Out 2012, 19:55

Está aqui o correto.
http://messenger.jhuapl.edu/qa/?faq=1&ca=38#qn413

É só apertar F3 no navegador e procurar por :

" Although it is currently assumed that the volcanoes on Mercury are extinct, is it possible that they are still outgassing? "

Você verá a resposta do estudioso responsável pelo F.A.Q.
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Xevious em Dom 21 Out 2012, 20:18

IsaacClarke escreveu:Mercúrio, apesar de ser um pequeno planeta e de ter todos estes problemas, possui um pequeno objeto em sua orbita. "Caduceu", encontrado pela NASA no começo deste ano.
Sinto lhe informar, mas esse Caduceu é um Hoax
informação falsa que é divulgada na net

Todos sabemos que embora a Lua não tenha campo magnético
Hoje em dia já se sabe que a Lua tem algum campo magnético, fraco.

Mas um possível motivo para que as pedras na superfície da Lua sejam magnetizadas, é porque a Lua passa por dentro da Magnetosfera da Terra, conforme a posição da órbita dela.

Esta também é uma explicação para pequenas faíscas que ocorrem na atmosfera da Lua.

Xevious
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 272
Data de inscrição : 31/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Dom 21 Out 2012, 20:18

IsaacClarke escreveu:
"Ela tem se apresentado como um astro geologicamente extinto nos últimos milhares de anos."

Olá IsaacClarke, creio que nessa afirmação deveria ser feita uma retificação pois ao longo do tempo tivemos alguns exemplos de atividades geológicas na lua como por exemplo:

-Messier e Pickering - crateras paralelas sendo a 1ª uma cratera oval de 9 km por 11 km de diâmetro situada a (2ºS, 48º E), e a segunda possui 16 km de diâmetro situada a 3º S, 7º E). A cratera ocidental repentinamente apareceu com uma forma elíptica retangular.
-Alphonsus - cratera lunar de 154 km de diâmetro situada a (14º S, 03º W). Emissão de gases no pico central registrada sob a forma de espectogramas pelo astrônomo russo Kozirev em 1954.
-Werner - cratera de 70 km de diâmetro e 4220 m de profundidade situada a (28º S, 03º E). Mudanças na base do paredão Norte.
-Mare Nectaris - planície lunar de 300 km situada a (15º S, 35º E). Presença de sombras semelhantes a emanações gasosas.
-Linné - cratera com 2,4 km de diâmetro e 600 m de profundidade, situada a (28º N, 12º E). Modificações em sua estrutura são observadas a pelo menos 150 anos.
-Darwin - circo lunar de 132 km de diâmetro situado a 20ºS, 69ºW). Este circo lunar apresenta domos (estruturas arredondadas em forma de bolha) que desaparecem, voltam e se movimentam na superfície lunar.
-Posidonius - cratera lunar de 100 km de diâmetro e 2300 m de profundidade, situada a (32º N, 30º E). esta região foi coberta por uma repentina bruma, possivelmente de origem gasosa.
-Pitatus - em 2 de novembro de 1671 foi observada uma "nuvem" esbranquiçada sobre a região (Cassini).

E temos também os "Lunamotos" ou terremotos lunares:
A Lua sempre deu mostras de atividades em sua superfície e em seu interior depois das missões Apollo.
Sismógrafos instalados lá durante as missões espaciais Apolo, frequentemente enviam registros de abalos sísmicos distintos em 3 tipos:
1) o primeiro é um simples tremor de solo, um pequeno movimento da camada superficial da lua finamente granulada (regolito), e são provocados pela expansão térmica dele.
2) o segundo tipo ocorre em grandes profundidades, entre 600 e 1000km, nas proximidades do manto sólido.
3) o terceiro tipo ocorre em regiões não muito profundas e que não ultrapassam os 350km, e geralmente se limitam à crosta, com intensidades de até 4 na escala Richter. São vibrações rápidas chamadas de Telessismos de alta frequência.

Assim como questionou o grande selenógrafo brasileiro Rubens de Azevedo eu também me pergunto: " Seria a Lua apenas um mundo morto iluminado pelo Sol ? ".

avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  IsaacClarke em Dom 21 Out 2012, 20:31

Xevious, aqui está o link da publicação a respeito de Caduceu no site oficial da missão:

http://www.nasa.gov/mission_pages/messenger/multimedia/messenger_orbit_image20120401_1_prt.htm

Mais informações no site da JPL: http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA15542


Bruno, quanto aos lunamotos e à atividade lunar também me pergunto algo: Por que há tanta falta de concordância nas publicações científicas sobre a atividade geológica da Lua?

Eu já li a respeito e, por mais que tenha lido sobre, quase todos sempre concordam - e eu também - que ainda há muito a ser estudado a respeito. Embora a atividade exista, ela não é suficientemente forte para o efeito dínamo.
Gostaria de ouvir sua opinião na adição de ferro magnético através da erosão solar na crosta lunar. Talvez isto explique, da maneira que citei.
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Dom 21 Out 2012, 21:01

Os imãs fixados no trem de pouso das sondas Sorveyor acusaram a presença de fases magnéticas no regolito lunar (camada finamente granulada que cobre a superfície da Lua), e foi confirmado ser ferro metálico e não magnetita que é o responsável pelo magnetismo. A própria existência de ferro livre na Lua indica a natureza altamente redutora da crosta lunar. A existência de ferro em seu estado de máxima oxidação ( férrico) ainda não foi provada de modo conclusivo, e os demais elementos metálicos são também em sua maioria altamente reduzidos. O ferro livre é muito raro, mas bastante comum em meteoritos, e boa parte do ferro metálico no regolito lunar é de origem meteorítica. Mas também houve redução de ferro no solo por átomos de hidrogênio emitidos pelo Sol, que chegam à superfície da Lua sob a forma de vento solar. Esses dois fatores explicam o fato de que o regolito apresenta mais magnetismo do que o leito de rocha abaixo dele.
O ferro metálico lunar assim como os aços industriais, nunca é puro pois contém apreciáveis quantidades de níquel e cobalto que em geral se separaram em duas fases distintas, uma rica em níquel, a Taenita, e outra pobre em níquel, a Kamacita. Já os teores de cobalto e níquel nos fragmentos metálicos lunares foram usados para a determinação da origem de um fragmento se de origem lunar ou meteorítico.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Justamente, caro Bruno

Mensagem  IsaacClarke em Seg 22 Out 2012, 04:36

Assumindo que o processo de redução ferrosa ocorre atualmente na Lua, e que a presença destes materiais magnetizados é devido ao choque de meteoritos com a superfície - tal qual ocorre em Mercúrio -, e que a presença de um campo magnético lunar já foi provado durante períodos onde a Lua ainda estava em forte atividade de formação geológica - do manto e da crosta -, é possível levar em conta, que com base nas crateras mais antigas da Lua que também datam deste período, a Lua esteve em exposição milenar ao material ferroso reduzido que é trazido pelos corpos externos do sistema solar, tais como cometas e asteroides.
O manto, pode-se dizer, foi imantado com a mistura deste material durante milênios, que com o choque de cada vez mais meteoritos que não só traziam mas também solidificavam o material ferroso reduzido na crosta - e no manto -, acabaram por gerar uma polaridade negativa nestes, que em atrito com o núcleo, podem gerar um campo magnético.
Digo, é um cenário possível assumir que estes meteoroides tragam o mesmo material há milênios para a Lua, não?
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Bruno em Seg 22 Out 2012, 15:55

IsaacClarke escreveu:
1-Assumindo que o processo de redução ferrosa ocorre atualmente na Lua, e que a presença destes materiais magnetizados é devido ao choque de meteoritos com a superfície.
2-a Lua esteve em exposição milenar ao material ferroso reduzido que é trazido pelos corpos externos do sistema solar, tais como cometas e asteroides.
3-O manto, pode-se dizer, foi imantado com a mistura deste material durante milênios, que com o choque de cada vez mais meteoritos que não só traziam mas também solidificavam o material ferroso reduzido na crosta - e no manto -, acabaram por gerar uma polaridade negativa nestes, que em atrito com o núcleo, podem gerar um campo magnético.
4-é um cenário possível assumir que estes meteoroides tragam o mesmo material há milênios para a Lua, não?
É devido "também" ao choque de meteoritos mas não diria totalmente. As concentrações mais significativas na crosta da lua são para as de alumínio nas rochas de montanhas e magnésio para os mares lunares. A dinâmica do regolito mostrou que há uma grande abundância de ferro-níquel metálico tanto em solos como em brechas de montanha. Parte desse material é sem dúvida lunar, já que o ferro metálico é um componente acessório e está em toda a parte nos basaltos de mar, entretanto no metal lunar a relação cobalto-níquel é invariavelmente alta, ao passo que as partículas metálicas do solo são relativamente deficientes em cobalto, e apresentam relações cobalto-níquel mais vizinhas dos valores meteoríticos. Os fragmentos de ferro metálico fornecem a prova mais evidente e direta da presença de resíduos meteoríticos na lua.
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Olá Bruno,

Mensagem  IsaacClarke em Seg 22 Out 2012, 16:14

O choque de meteoritos na Lua ocorre desde a sua formação, e quanto aos Lunamotos, eu estava realmente certo. Os lunamotos e as alterações geológicas recentes, são, segundo estudos, devido ao esfriamento do núcleo e não à atividade vulcânica. A lua não tem placas tectônicas. Outra explicação dada pelo cientista planetário Alan Binder, é a de que a atração gravitacional Terra-Lua causa as alterações na topografia lunar, ou seja, nada de atividade geológica pelo núcleo.
avatar
IsaacClarke
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 35
Data de inscrição : 15/10/2012
Idade : 23

http://www.nobre-pensador.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: [Dúvida] Campo Magnético de Mercúrio

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum