O que há entre o espaço-tempo?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

spica O que há entre o espaço-tempo?

Mensagem  JotaPed em Dom 10 Jul 2016, 13:45

Se um buraco de minhoca é a ligação de dois pontos do espaço-tempo, podendo ser pontos até de períodos de tempo diferente, o que há na parte onde o buraco de minhoca atravessa? Imaginando o buraco como um cano, tem a entrada e a saída, mas o meio do cano, onde fica? O que existe no lugar por onde esse cano passa?

Se a trajetória de um objeto, da luz por exemplo, seria dar a volta até chegar na saída do buraco de minhoca, O QUE impede a luz de simplesmente entrar no buraco, e sair do buraco no meio do caminho, onde a luz estaria? Existe mais algo lá? Não sei se estou me expressando muito bem, mas pensar em de que forma isso existe/funciona dá um nó nos meus pensamentos.
avatar
JotaPed
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 23
Data de inscrição : 25/05/2016
Idade : 16
Localização : Piauí

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O que há entre o espaço-tempo?

Mensagem  Bruno em Ter 12 Jul 2016, 21:35

Encontramos na ficção científica contos sobre viajar através de buracos de minhoca,  mas a realidade de uma viagem como essa é mais complicada, e não apenas porque ainda temos de identificar um. Saiba mais em: http://ciencia.me/Cl2cy

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 55

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O que há entre o espaço-tempo?

Mensagem  JotaPed em Ter 12 Jul 2016, 22:53

Sei que é uma questão muito complicada, muito a se estudar ainda, e que não se sabe muito ainda. Porém o que eu queria saber mesmo saber era, supondo que exista, é por onde esse buraco de minhoca passa, onde passa o "cano", a dimensão (ou seja lá o que for) é um especulação também, ou se sabe que existe?
avatar
JotaPed
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 23
Data de inscrição : 25/05/2016
Idade : 16
Localização : Piauí

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O que há entre o espaço-tempo?

Mensagem  Bruno em Qua 13 Jul 2016, 07:24

O hipotético Buraco de Minhoca só poderia ter uma aparência teoricamente demonstrável matematicamente, por que seria um local que mesmo ligando um universo a outro local do mesmo universo independente do tempo seja ele para frente ou para trás:






Os problemas começam quando para viajar dessa forma precisaria ser mais rápido do que a luz, além disso ele (o buraco de minhoca) poderia não se manter estável por tempo suficiente para permitir a travessia, e para piorar mesmo que desse tempo outro problema é que o viajante poderia sofrer alterações como danos no coração ou cérebro provocando até a morte. Matematicamente podemos criar soluções teóricas para esses problemas, e na prática seriam impraticáveis pelo menos com a nossa tecnologia atual.
Por outro lado não é preciso ir longe para "viajar no tempo", as "dobras espaciais" são possíveis, pelo menos foi a única explicação encontrada para o caso de um piloto norte americano, que no dia 4 de dezembro de 1970 voava com um amigo num dia de céu claro, quando viram uma nuvem estranha com extremidades arredondadas, e chegando mesmo a ser quase perfeitamente arredondada. Ao voar sobre ela começou a se espalhar e ultrapassou a velocidade do avião. À cerca de 3.505 metros de altura a nuvem formou um "túnel" com linhas nas paredes que giravam no sentido anti-horário, e a bússola também girava no sentido anti-horário. Ao chegar no final do "túnel" tudo parecia branco acinzentado, e não dava para ver o mar, horizonte e nem mesmo o céu.
Para onde ele viajava levaria 75 minutos para chegar, porém só tinham se passado 47 minutos desde o início do incidente. Nesse mesmo momento o túnel começou a se desfazer como "tiras" de neblina, e os instrumentos voltaram a operar normalmente. E foi essa passagem de tempo, confirmada por seus relógios e pelo relógio do avião, que levou o piloto a acreditar que uma "neblina eletrônica" possuía características relativas a viagens no tempo.
Cientistas descobriram antimatéria em trovoadas durante uma viagem de avião que pretendia procurar raios gamas, confiram: http://www.blogandociencia.com/cientistas-descobrem-algo-inacreditavel-nas-tempestades-da-terra/
Embora matematicamente possamos supor fenômenos no universo além da nossa imaginação, a natureza esconde bem os seus segredos e o primeiro requisito antes de aceitar essa hipótese seria reproduzi-la em laboratório ou comprovar através de algum experimento.
Espero ter ajudado ao falar sobre algo que não podemos (ainda) provar empiricamente.


Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 55

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O que há entre o espaço-tempo?

Mensagem  JotaPed em Qua 13 Jul 2016, 09:38

Nunca tinha ouvido falar sobre este acontecimento, muito interessante, estou até surpreso. Está realmente comprovado que aconteceu? Já li vários casos parecidos mas todos apenas narrados e nada de provas, apesar que os casos que se assemelham que li (um até também diz ter dito viajar no tempo) eram sobre o triângulo das bermudas, então nunca levei eles a sério já que não acredito nas "anomalias" do triângulo.
avatar
JotaPed
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 23
Data de inscrição : 25/05/2016
Idade : 16
Localização : Piauí

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O que há entre o espaço-tempo?

Mensagem  Bruno em Qui 14 Jul 2016, 07:37

JotaPed escreveu:Nunca tinha ouvido falar sobre este acontecimento
já que não acredito nas "anomalias" do triângulo.
No livro "The Fog: A Never Before Published Theory of the Bermuda Triangle Phenomenon" ou "A Neblina: uma teoria jamais publicada sobre o fenômeno do Triângulo das Bermudas", Rob MacGregor e Bruce Gernon contam um fenômeno ocorrido com eles (a viagem que levaria 75 minutos para chegar, se passou em 47 minutos desde o início do incidente - confirmado pela torre de controle de tráfego aéreo):



Em 4 de dezembro de 1970, Gernon e seu pai voavam em direção a Bimini com céu claro, quando repentinamente viram uma incomum nuvem com extremidades quase arredondadas pairando sobre a costa da Flórida (depois eles a interpretaram como se fosse uma nuvem ou "neblina eletrônica"). Conforme voavam sobre ela a nuvem começou a se espalhar, chegando a igualar e ultrapassar a velocidade do avião. A uma altura de 3.505 metros quando pensaram ter escapado da "nuvem", acabaram descobrindo que ela havia formado um túnel, e a única possibilidade de fuga seria passar através dele. Uma vez lá dentro viram "linhas" nas paredes que giravam no sentido anti-horário assim como a bússola, com todos os instrumentos de navegação ficando também descontrolados.
Gernon passou por essa experiência mais uma vez enquanto voava com sua mulher, e vários outros pilotos civis e militares também tiveram experiências semelhantes ao sobrevoarem aquela área.

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 55

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum