Compras no Exterior

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

spica Compras no Exterior

Mensagem  juliosrank em Sex 17 Jun 2016, 16:21

Ao que me parece, muitas pessoas aqui falavam em comprar coisas do exterior, porém o medo de ser taxado não deixava comprar...
Porém parece que agora há uma nova regra vigorando, beneficiando assim quem compra coisas de fora!
Apenas para título de curiosidade para quem se interessa neste assunto
Compras no Exterior:
Uma encomenda do exterior feita por uma moradora de Porto Alegre (RS) acabou fazendo com que a Justiça Federal determinasse a validação de uma regra pouco respeitada quanto a importação de bens materiais. A partir de agora, compras custando menos do que US$ 100 são isentas de impostos, segundo a Turma Regional de Uniformização (TRU) do Sul do Brasil.

A Receita Federal diz que a Portaria nº 156/99 do Ministério da Fazenda, e a Instrução Normativa nº 96/99 da Secretaria da Receita Federal, determinam que uma compra do exterior só pode ser liberada de impostos caso tenha sido feita a partir de uma pessoa física e custando menos de US$ 50. Sendo assim, compras feitas em lojas como a Amazon e a AliExpress seriam tributadas se passassem do limite.

O juiz federal Antônio Fernando Shenkel, relator do processo na TRU, determinou, porém, que essa tributação é contra a lei. "O estabelecimento da condição de o remetente ser pessoa física e a limitação da isenção a produtos de até 50 dólares não têm respaldo no Decreto-Lei nº 1.804/80, que regrou a tributação simplificada das remessas postais internacionais", determinou.

Em outras palavras, uma lei decretada em 1980, responsável por simplificar a aplicação de impostos em remessas postais internacionais, impede que a tributação seja diferente para encomendas em que o remetente é pessoa física ou quando é jurídica. Assim, importações abaixo de US$ 100, não importando se foram enviadas por amigos, parentes ou alguma loja, não devem ser taxadas.

A TRU "uniformizou o entendimento" - o que significa que essa mesma decisão será adotada como medida padrão para todos os juízes que receberem casos parecidos ao da moradora de Porto Alegre. De qualquer forma, se você for taxado em uma compra abaixo de US$ 100, pode abrir um processo contra a Receita Federal e usar a decisão do juizado como precedente no tribunal.
Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/compras-do-exterior-abaixo-de-us-100-sao-isentas-de-impostos-diz-tribunal/59451

juliosrank
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 29
Data de inscrição : 23/05/2016
Idade : 23
Localização : São Bento do Sul - SC

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Sex 24 Jun 2016, 20:29

Essa notícia seria perfeita se não fossem por alguns detalhes que matam tudo:

- Poucos vendem para o Brasil (sejam pessoas, sejam lojas). Eu acho isso absurdo, e não tem só a ver com pessoas daqui enchendo a paciência dos vendedores, tem com má vontade mesmo.

- O frete infelizmente é muito caro, e digo isso mesmo pro envio pelos Correios (USPS, nos EUA). Se for enviado via transportadora (chegando mais rápido, ao invés dos 30-90 dias corriqueiros, - exemplo: envio por UPS, FedEx), paga-se imposto (ainda que seja o remetente pessoa física), e ele é bem maior que se fosse taxado no envio pelos Correios.

E no caso de produtos de astronomia, não preciso frisar que são pesados, e bem mais difícil não serem taxados. Recomendo o uso do "Priority Mail" para pedidos feitos dos EUA, esse tem rastreio, e é o frete mais em conta. Qualquer outro método de envio é mais caro ou não confiável.

E muitas lojas não querem enviar direto pelos Correios (USPS). Dizem que não é confiável, mas isso é novamente má vontade delas.

- O valor a ser calculado é do produto + frete, ou seja, do total. Logo, se o produto custasse US$ 80, mas o frete US$ 21 (e 21 eu estou sendo bonzinho), haveria cobrança de imposto.

- A matéria diz que não importa, mas se o remetente for pessoa física, não é cobrado imposto, só que se for uma loja, é SIM, independente do valor.

- E esse é o pior detalhe, e o que me faz não comprar mais nada do exterior: quem envia pro Brasil não declara um valor menor na caixa/invoice (nota fiscal). Digamos que você compre um tele que custe US$ 500. Mesmo podendo declarar US$ 50 e passar sem pagar imposto, dizendo que é uma peça usada, ou ainda mais por ser um item sem similar no Brasil (o que não daria pra se tentar no caso de um iPhone, por exemplo), dificilmente fazem isso.

E uma compra feita no exterior teria que ser de um remetente confiável, pois em caso de problemas, ficaria complicado acionar uma garantia. E peças como teles, binos e similares eu também não preciso frisar que seria bem chato ter que reclamar depois. Então, pode ser um barato que saia caro.

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Sex 01 Jul 2016, 13:16

Uma observação adicional que eu gostaria de fazer é sobre o envio, resolvi fazer umas simulações aqui, só pra ter uma ideia de como seria importar.

Mesmo que o dólar baixe, mesmo que se consiga enviar declarando valor menor, ainda assim o frete pra itens como telescópios é incrivelmente caro. O frete, óbvio, terá rastreamento (já que aquele tipo de frete sem isso é apenas pra itens de baixo valor/peso). A BHPhotoVideo me diz que um tele de 10 polegadas, que custa US$ 585, tem frete quase o preço do tele, a US$ 495.

http://www.bhphotovideo.com/bnh/controller/home?O=cart_accessories&A=details&Q=&sku=1141689&is=REG&bundleId=1141689REG

E certamente não vai dar pra mandar pelos correios (USPS), e sim somente por transportadora, então é capaz do frete sair a 700, 1000 dólares pra cima. Não, você não leu errado, US$ 1.000 só de custo de envio... Shocked

Então não são só os impostos, cotação, garantia em caso de problema (e dor de cabeça de ter que mandar de volta, ver se vão arcar com frete), etc.

E ainda tem o fato de que a encomenda chega rapidinho, mas pode ficar meses encostada na Receita Federal, até chegar na sua casa, como se pode constatar por esses relatos aqui:
http://www.gobrunosan.com/blog/dicas/encomenda-internacional-atrasada-onde-reclamar/

E mesmo itens mais modestos tem frete bem caro. Eu ia mandar pedir esse suporte pro iPAD:
https://www.youtube.com/watch?v=osSiza6e4mg

E como a loja não envia pro Brasil (até falei com o dono, que sugeriu o redirecionador, pois eles não cuidam do envio ou não tem como ainda mandar pra além dos 41 países já disponíveis), pode-se usar um redirecionador como o Shipito, mas aí vc paga, nesse caso, US$ 12 pra mandar pro redirecionador, e mais uns US$ 15 pra mandar pro Brasil saindo do armazém do redirecionador, só que U$ 15 na modalidade AIR MAIL, que leva uns 60-90 dias pra chegar, e não tem seguro/rastreamento.

No Priority Mail, o site informa o valor de uns US$ 40. Isso pra um item que não pesa nem 3 kg, na verdade o peso é bastante similar ao de um binóculo.

Então, infelizmente, não dá, a menos que vc tenha muito $ pra investir, e arrisque caso dê um problema. A propósito, eu reparei que o Armazém, agora com essa tímida queda do dólar, disse que voltaria com alguns itens em Novembro, mas vejam como são as coisas, 2 anos atrás todos eles custavam 2x menos que agora. Exemplos: um bino que hoje vendem a R$ 550 saia a R$ 250, um tele de 150mm GO-TO que custava R$ 1700, hoje é anunciado a R$ 3500.

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Jonas J em Sex 01 Jul 2016, 13:58

Touro, é difícil mesmo mas outros itens menores são viáveis. Em itens menores é possível conseguir frete em torno de 20 dólares, e prazo de um ou dois meses.

Observatouro escreveu:
Então, infelizmente, não dá, a menos que vc tenha muito $ pra investir, e arrisque caso dê um problema. A propósito, eu reparei que o Armazém, agora com essa tímida queda do dólar, disse que voltaria com alguns itens em Novembro, mas vejam como são as coisas, 2 anos atrás todos eles custavam 2x menos que agora. Exemplos: um bino que hoje vendem a R$ 550 saia a R$ 250, um tele de 150mm GO-TO que custava R$ 1700, hoje é anunciado a R$ 3500.

Touro, reparei que eles trabalham com o preço enquanto durar o estoque. Por exemplo o refrator 90 esgotado já reajustaram de 1200 para 1680, mas o mak 90 (antes tinham preços equiparados) continuam vendendo pelo preço antigo.
Para loja o preço não é tão dinâmico assim. Uma vez feito o pedido e iniciado o estoque, se subir ou descer não faz mais tanta diferença ao lojista. Então não esperem que o dólar baixe mais e o preço interno de estoque caia no curto prazo.

avatar
Jonas J
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 319
Data de inscrição : 22/11/2015
Localização : São Paulo

http://www.astrobin.com/users/JonasJ/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Sab 02 Jul 2016, 21:12

Só pra ilustrar como as coisas são, eu mandei pedir uns panos de microfibra da DX, vindos da Suécia, isso há 1 mês. A encomenda está umas 2 semanas parada na receita. Mas olhem o prazo máximo que me mandaram esperar pra só daí poder reclamar:

http://m.imgur.com/T1muhJz

É literalmente um "pague para enviar, reze para receber"...

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  André Pira em Sab 02 Jul 2016, 21:38

Alguns fornecedores (poucos) ainda trazem itens/equipamentos sob encomenda do exterior. Por exemplo: a Pégasus telescópio.
Normalmente o custo final fica "em média" 70% do valor do produto. É a opção que tenho utilizado ultimamente para acessórios que não encontramos por aqui: oculares, filtros...
avatar
André Pira
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 442
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 47
Localização : Piracicaba - S.P.

http://www.astrobin.com/users/Andre@Gerolamo/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Ter 05 Jul 2016, 15:38

Fiz um cálculo aqui e um binóculo de valor médio, se fosse pedido mesmo com redirecionador, como o Shipito (que te dá um endereço nos EUA, quando chega você manda pro BR) sairia (sem imposto) a um valor bem parecido com os praticados aqui, uns R$ 600.

O bino em questão seria esse, que custa +- USD 160:
http://www.telescope.com/Binoculars/Astronomy-Binoculars/Orion-UltraView-10x50-Wide-Angle-Binoculars/c/5/sc/72/p/9351.uts

Já se fosse computado o imposto, dificilmente sairia por menos de R$ 1000.

O frete AirMail do Shipito pode levar até 90 dias pra chegar, e parece que não tem rastreamento. Ontem eu pedi um acessório pro iPAD (TStand) usando PayPal e pra enviar pra esse redirecionador.

E parece que o redirecionador envia como pessoa jurídica, então mesmo se fosse pra reclamar na justiça *

* http://bjc.uol.com.br/2016/06/18/a-justica-confirmou-compras-internacionais-abaixo-de-100-dolares-nao-podem-ser-tributadas/

Sobre não tributar, ficaria a questão que a regra só vale se remetente e destinatário forem ambos pessoas físicas (era assim no limite de 50 USD).

Enfim, esse bino ou equipamentos do tipo (com peso e tamanho razoável) poderiam ser importados numa boa SE fosse possível declarar algo diferente na hora de enviar pro Brasil. Como não rola isso, infelizmente fica muito caro importar.

E não seria tipo baixar algo que custe USD 500 pra menos de 50, mas declarar a 150, 200, por aí. Já que se for feito o mesmo com iPhone e similares, a Receita taxa quanto ela acha que vale (ainda mais porque existe similar no mercado nacional).

Mas um telescópio se dizendo que é usado ou mesmo abrindo ele e disfarçando a referência (tirando manual ou outras peças que entreguem a procedência), com certeza ao embarcar aqui no Brasil, ficaria bem mais em conta.

Daí a achar quem faça isso, até mesmo preparando a nota que vai na caixa, são outros 500. E esse "esquema" de disfarçar o valor existe pra tudo no Brasil, eu mesmo achei (novo e lacrado) um iPAD Pro 9.7 pela metade do preço praticado em lojas brasileiras, no site da Apple cobram 8, 9 mil, e tem vendedores aí fazendo a 3, 4, 5 mil.

Procurei me informar e esses vendedores que pedem metade do preço realmente viajam pros EUA e trazem de algum jeito sem pagar imposto. Algo assim não existe pro mercado de astronomia.

É uma pena um país do tamanho do Brasil ser refém de 2 ou 3 lojas pra vender esse tipo de equipamento. Neutral

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Franklin Reno em Ter 05 Jul 2016, 20:23

Desculpem amigos, não sei se estou sendo off topic, mas eu acredito que o cenário pode mudar amigos, se nós nos adequarmos ao que temos disponibilizados no mercado, em parceria com os sites que realmente atuam em conjunto com os membros aqui do fórum, como o Site Tellescópio e o Andrômeda Telescópios, eles também poderão disponibilizar equipamentos segundo as nossas necessidades. Teremos então nessa parceria bons refletores e acessórios importantes ao nosso alcance, que usados de forma correta certamente tornarão muito mais eficazes as nossas observações.

Franklin Reno
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 41
Data de inscrição : 06/06/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Jonas J em Ter 05 Jul 2016, 21:11

Observatouro escreveu:
É uma pena um país do tamanho do Brasil ser refém de 2 ou 3 lojas pra vender esse tipo de equipamento. Neutral

Eu acho difícil entender a sua linha de raciocínio. Você escreve vários parágrafos sobre a dificuldade de se importar, sobre os custos elevados. E ao mesmo tempo você faz duras críticas as poucas lojas brasileiras e diz que somos reféns delas.
Não deveria ser o contrário? Se é difícil e custoso importar, então quem faz (embora não por caridade e sim por lucro) ainda assim deve ter algum mérito.
Abra uma loja Observatouro. Mostre a eles como faz. Traga os equipamentos top que você exige e trabalhe com margens mínimas de lucro. Mostre a eles como se faz. Nós agradeceremos.

avatar
Jonas J
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 319
Data de inscrição : 22/11/2015
Localização : São Paulo

http://www.astrobin.com/users/JonasJ/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Ter 05 Jul 2016, 23:47

Se a loja é boa ou ruim, não é esse o ponto. E sim que equipamento astronômico é algo que muito raramente se vê. Qualquer outro produto importado vc acha aqui, fácil, menos esses.

Veja que eu citei o iPad, que tem um preço tabelado no mundo todo, e quando chega aqui a diferença de valor do site da Apple pra um Submarino, Walmart, etc. é de 100, 200 reais, se muito. E em todos eles, valores exorbitantes.

Nesse sentido, estaríamos refens também dessas lojas, se não houvessem PESSOAS ao invés de somente empresas lidando com esse tipo de produto. Gente que traz dando um "jeitinho".

Por isso que temos alguém vendendo pela metade, e pelo que pesquisei em site tipo mercado livre, as pessoas compram MESMO, enquanto sites como o da Apple devem ter um bom encalhe, tirando os loucos, ou os que pedem alguma peça que não tenha por aí.

Já no caso de teles, binos e outros, temos apenas menos de meia dúzia de lojas importando, e digo que a diferença é pequena se qualquer pessoa importasse DIRETAMENTE.

Então nesse sentido (dos preços) é como se nenhuma loja dessas existisse. Claro que alguém vai dizer que tem a assistência técnica, garantia, atendimento, etc., mas nada disso tem a ver com o valor final gasto.

Se eu procurar em sites tipo mercadolivre ou por aí simplesmente não vou encontrar o que se vende no exterior no mercado de astronomia. E o motivo disso não é por culpa de lojas, elas são um mal necessário, mas digo que seriam TODAS esmagadas se o mesmo que se faz com produtos da Apple fosse repetido com essas peças. Não daria pra competir.

Pra isso seria preciso pelo menos tentar não pagar impostos ou diminuir essa conta, por quem mexe com importações. Existe interesse nisso? Não.

Eu antigamente (e isso na época que o dólar era barato) comprava itens importados, inclusive do ebay.

Sabe por que parei? Não foi por causa dos impostos. E sim porque havia vendedores (não todos) que não queriam declarar valor menor, mesmo chegando sem problema algum com a Receita, como já me ocorreu.

Ou isso, ou são os compradores que sacaneiam de todas as formas. Eu sou vendedor, por isso sei bem o que estou falando.

Nada vai pra frente, nada prospera, por um único motivo: o ser humano.

Com certeza eu não me furtaria a tentar ajudar quem quer comprar pagando um valor mais justo, na questão da importação, só que num mundo repleto de pessoas mesquinhas e que só pensam nelas mesmas, não rola.

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Bruno em Qua 06 Jul 2016, 11:01

Observatouro escreveu:Se eu procurar em sites tipo mercadolivre ou por aí simplesmente não vou encontrar o que se vende no exterior no mercado de astronomia.
Não pretendo discordar do colega mas há na sua citação uma aparente contradição, pois com a exceção dos aparelhos construídos pelos nossos ATMs, gostaria de lembrar que os instrumentos e acessórios que são disponibilizados aqui vem do exterior e a maioria da China (mais de 90%).

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 55

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Qua 06 Jul 2016, 12:06

Eu sei que a maioria são importados, aliás muito pouco ou quase nada se faz no Brasil. Se você pesquisar mesmo países que não o nosso, vai ver que existem lojas na mesmíssima situação do Armazem e outras, é que nem a Apple, ela fábrica tudo na China, até onde sei, e não teria como fazer tudo nos EUA porque pessoal técnico especializado igual aos da China não existe mesmo nos EUA. Aliás, tudo relativo a astronomia é sempre caro, e isso poucos questionam, alguém vê um Neil DeGrasse com interesse em saber por que pra mandar alguém à Lua seria preciso gastar, sei lá, 100, 200 bilhões? Eu pelo menos nunca, no máximo se vê todos eles pedindo mais e mais grana. E a mesma pergunta deveria ser feita do porquê existem teles tão caros, isso sem se recorrer à lógica da oferta e procura.

Se vocês pesquisarem dentro e fora da internet dificilmente vão achar pessoas que trazem equipamentos astronômicos importados. Com ou sem "jeitinho" pra baratear imposto. Então não estou inventando quando digo que estamos refens de alguns poucos. E se pararmos pra pensar, uma loja, mesmo que virtual, é algo fadado a ou deixar de existir, ou enfrentar concorrência de pessoas físicas que resolvam começar a vender por aí, seja em fóruns como esse, seja abrindo seus próprios sites, sem precisar emitir nota fiscal, pagar funcionário, etc.

Isso já ocorre com um Uber, apesar que esse não é o exemplo perfeito, e sim o de vc ser remunerado ao combinar com outros da sua região dar caronas, isso ocorre com a televisão, em que as pessoas estão preferindo receber o sinal pela internet (com netflix ou mesmo via streaming/download, pago ou não), aí acabam locadoras, o velho sistema de lojas físicas... Celulares caindo em desuso, pois temos WhatsApp, fixo também (só é usado porque quem vende internet empurra numa venda casada...).

Enfim, com lojas a mesmíssima coisa acontece, então não se surpreendam se amanhã aparecer uma "loja" dentro do mercadolivre bem melhor que o armazem, de um desses caras que conseguem trazer pra cá ou pagando menos imposto (o mais provável), ou sem pagar. O que acho sinceramente é que da forma que está hoje, não vai dar pra continuar, respeito o interesse de sites tipo Armazém pela astronomia, mas cada vez mais pagamos mais caro nesses produtos, e o resultado disso é que a astronomia vai ser cada vez mais soterrada no interesse popular.

A culpa disso é do governo, ele que é o vilão e deve ser combatido, porque os impostos encarecem ABSURDAMENTE o valor final. Quanto a assistência, isso também poderia se remunerar, mas não somente o fornecedor que te vende o produto, mas pessoas espalhadas pelo país, inclusive que possam auxiliar em algo que o manual não cubra. E sobre a garantia, eu pedi um iPad (veio sem nota) por um desses vendedores que trazem mais barato pelo ML, mas a própria Apple pelo número de série do produto nos dá uma garantia de 1 ano no mundo todo, e pelo que pesquisei, se der problema nesse tempo, eles resolvem (talvez até trocando por um novo) mesmo sem a nota. Pra isso, teria que ser um modelo homologado no Brasil, e foi esse meu caso.

Seria pedir muito que uma celestron, skywatcher, etc. abrissem nem que fosse uma única autorizada em cada país, somente pra quando isso ocorresse? Talvez sim, talvez não. Mas seria mais prático que remeter um tele defeituoso do Brasil pros EUA, e receber de novo. Só o gasto com o frete seria tão absurdo quanto o imposto. E sem contar que eles diriam que a garantia só vale pra residentes do país estrangeiro. Fora os sites que obrigam a gente a usar redirecionador tipo shipito, porque tem frescura pra mandar direto pra cá.

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Tellescópio em Qua 06 Jul 2016, 13:55

Não quero entrar em debate aqui, mas apenas colocando uns pontos nos "I" aqui, o colega Observatouro fez uma analogia muito bonita e simplista que quem me dera fosse a realidade. Sinceramente não dá para comparar, nem em distância astronômicas, a venda de "pecinhas" da Apple com equipamentos astronômicos.  (1) porque Apple você tem distribuidor em cada esquina de cada país e você pode, se compra no atacado obter uma margem de lucro relativa para você se tornar um vendedor e ter um pequeno retorno. (2) Tablets, celulares, peças de computador ou afins, agente mesmo ou amigos trazem dentro duma mala quando vamos ou vão ao exterior (traz uma variedade) e põe no Mercado Livre, (3) o peso da maioria destes itens é muito baixo, o que permite trazer muitas unidades dentro de uma pastinha de mão!.

Bom mas e os equipamentos astronômicos, porque não dá certo de fazer igual com os itens da Apple e montar uma super loja no Mercado Livre. SIMPLES!!!!

(1) Empresas como SKYWATCHER, CELESTRON, GSO ou qualquer outra só fornecem equipamentos ou só tornam uma loja representante se essa tiver um website, referências e for IMPORTADORA, devidamente registrada RADAR da Receita Federal e poder comprar uma quantidade mínima de 10.000 dólares por compra. Além disso, é necessário ter um bom despachante aduaneiro para conseguir entregar os equipamentos dentro de um prazo razoável.
(2) Não dá para trazer equipamentos astronômicos dentro da mochila e depois por para vender no Mercado Livre, porque os equipamentos são muito pesados. Em sua maioria vêm de navio, avião isso explica o frete caro.
(3) Toda importação de equipamentos astronômicos que chega ao Brasil é cobrado os impostos de importação, IPI, ICMS, PIS, COFINS e taxas administrativas relativas ao desembaraço aduaneiro, honorários do despachante, por isso no final das contas no Brasil encontramos poucos equipamentos astronômicos porque não compensa trazer 5 itens e ainda ter que pagar tanto imposto em cima de apenas 5 itens que no final das contas custarão um absurdo.

A única maneira de fazer importação sem pagar impostos é contrabando e isso lojas que prezam a qualidade, honestidade e valorizam seus clientes não fazem. Por isso é bem aceitável o fato de termos menos de meia dúzia de lojas de astronomia no país, as quais deveríamos apoiar, por comprar através destas, estimulando o mercado interno e incentivando a aumentar o leque de opções.
avatar
Tellescópio
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 205
Data de inscrição : 11/11/2012
Localização : Goiânia/GO

http://www.tellescopio.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  deco27x em Qua 06 Jul 2016, 16:21

Excelente esclarecimento sobre o assunto!

A maior parte do pessoal não tem nem idéia do quão complicado é manter uma loja de produtos astronômicos no Brasil.

Esta explicação abrangente sobre o tema é de grande utilidade.
avatar
deco27x
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 929
Data de inscrição : 19/05/2012
Localização : Salvador - Ba

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Qui 07 Jul 2016, 13:44

Tellescópio escreveu:A única maneira de fazer importação sem pagar impostos é contrabando e isso lojas que prezam a qualidade, honestidade e valorizam seus clientes não fazem. Por isso é bem aceitável o fato de termos menos de meia dúzia de lojas de astronomia no país, as quais deveríamos apoiar, por comprar através destas, estimulando o mercado interno e incentivando a aumentar o leque de opções.
Estava te dando razão até aqui. Primeiro, vale ressaltar que não é porque algo está previsto em lei que é moralmente justificável. Se eu fosse partir desse pressuposto, poderia dizer que as leis da Alemanha nazista eram corretas.

Eu acho que tem que haver ingerência (mínima) do governo, sim (sou totalmente contra ancaps e outros iludidos políticos), que se fosse sonegado imposto pra tudo não haveria sociedade, mas... imposto de importação é algo que não só sou 100% contra sua existência, como acho que quem defende seu pagamento é um "agente da Matrix", termo que uso pra me referir a quem alimenta esse monstro chamado Estado. Alguns são por ingenuidade, mas muitos por conivência.

Quando eu falei que parei de comprar importados, quis dizer que se chegasse aqui e fosse taxado, mesmo após recorrer e tudo mais, beleza, seria uma consequência inevitável, a Receita taxa até o que não poderia por lei (é o velho "se colar, colou"), mas se o vendedor (situado fora do Brasil, óbvio) não fazer sua parte, é simplesmente mau-caratismo.

Quando digo fazer sua parte, seria tentar de todas as formas fazer com que ou não se pagasse o imposto chegando aqui (enviando como pessoa física, fazendo declaração + enviando nota dentro da caixa com mesmo valor (já que se uma não bater com a outra rola multa ou apreensão), fracionando a compra no cartão...), ou pra que se pagasse, só que menos, já que, claro, se fosse muito discrepante não adiantaria nada. Disfarçar a procedência (abrindo a caixa), dizer que é usado... por aí.

Ou mesmo VOCÊ viajar pro país estrangeiro, comprar lá, pagar o frete pra mandar pro Brasil... você, sozinho, providenciar tudo. Eu recomendo até que isso seja feito em qualquer viagem pro exterior, porque a incidência de furtos em hotéis e mesmo bagagens em aeroportos é altíssima, e só tem aumentado com o tempo. Acho pura sandice comprar objetos caros (ou mesmo levar) quando sair de casa.

Então, eu parei e pensei: ora, eu tenho dinheiro pra comprar, mesmo pagando todos esses impostos, mas se o cara que está lá nos EUA não quer se dar o mínimo trabalho pra poder vender, se ele não quer facilitar que eu gaste menos (se só pensa NO BENEFÍCIO DELE), então ele não se importa com a situação desse esgoto chamado Brasil, quer vender somente pra sua curriola (leia-se: pessoas do mesmo buraco que ele se encontra - e isso é o que mais tem em sites que dizem vender pro mundo todo), só está preocupado em ganhar dinheiro fácil.

Ele não é, resumindo, uma criatura moral - apenas mais um materialista lixo como tantos por aí.

E olhem que estou falando só desse ponto, imagine garantia em cima do produto, em caso de algo como defeito de fábrica...

Então, eu parei de comprar importados por isso. Não foi pela chance de chegar aqui e ser taxado, já que fui e não fui, e sim porque não sou obrigado a aturar esse tipo de gente.

Aí vc vai me dizer: "Observatouro, essas lojas tipo Armazém do Telescópio não tem como trazer pra cá desse jeito que vc quer, porque pra começo de conversa elas estão situadas no Brasil, então vamos ficar sem nada? É essa sua solução?"

Por isso que eu falei que todas elas são um MAL NECESSÁRIO. Mas não são, e nunca serão, a solução ideal.

O futuro é cada vez mais os custos serem eliminados, quando se tem uma loja física (só pra citar um exemplo) se paga uma série de impostos, funcionários, empresas terceirizadas, etc. que não existem (ou são infinitamente menores) se vc faz tudo pela internet.

E com impostos de importação a lógica TEM QUE SER A MESMA.

Mas como assim? Eu tenho loja de equipamentos astronômicos e tem interessados ainda! Ainda estão comprando meus produtos!

O que vc não está entendendo, sr. dono de loja, é que cada vez mais o poder aquisitivo do brasileiro diminui (um produto que custava 1 real em 1994 hoje valeria 4,47 - uma nota de R$ 100 hoje vale R$ 22,35), e cada vez mais esses produtos astronômicos ficam caros.

Leiam de novo pra entender, CADA VEZ MAIS esses itens ficam caros.

Mesmo pra um americano ou europeu TODOS ELES CUSTAM CARO.

Mesmo aqueles mais simples possíveis, mesmo algo tipo um binóculo, que em 2014 custava R$ 250, hoje não sai por menos de 600 reais.

Cada vez mais o dólar sobe, e cada vez mais os impostos e fretes (e como vc bem frisou, 99% das peças são pesadas) também.

A consequência imediata é o ENCALHE. Então, meu amigo dono de loja, a realidade é que vc irá quebrar, cedo ou tarde.

Não é possível sobreviver no Brasil "alimentando o monstro".

E outro ponto: mesmo lojas que pagam todos os impostos, se um dia o governo quiser, vai ferrar com elas, porque é impossível ter certeza de que todos os tributos foram pagos.

A quantidade de leis e artigos que existem é tão absurda (e ainda me aparecem estúpidos querendo criar mais e mais, e não corrigir ou acabar com as que já existem), que o objetivo perverso do Estado é este: de perseguir aquelas lojas ou comerciantes que sejam inconvenientes sob um ponto de vista de apoio político, ou mesmo um concorrente amigo do "Grande Irmão" que queira tirar o outro da jogada.

E vejam que eu falei de vendedores que não querem ajudar vc a pagar menos (ou não pagar imposto algum), mas não são só eles os vilões: as lojas são igualmente assim: não enviam como pessoa física (se enviar como jurídica, mesmo com o malabarismo do imposto, vc é taxado), não enviam pelos Correios (o frete via transportadora, como FeDEX, é muito mais caro e paga até mais imposto), e não querem enviar direto pro Brasil (e fretes de redirecionadores não compensam).

E agora a nova tática é de cobrar o imposto antecipado (e isso só se faz com envio por transportadora - alguns sites ainda deixam vc ser taxado no recebimento, mas uma Amazon, não).

Tem loja aí que envia pra Europa e América do Norte inteira, talvez até Ásia, mas pra cá não.

Uma observação paralela: no Brasil equipamento de astronomia só se vende à vista, e um site tipo Armazém cobra juros altos até mesmo se vc comprar em 2, 3 vezes. Se é viável ou não vender parcelado eu não sei, mas esperar que comprem itens tão caros à vista é ser mais iludido ainda.

As pessoas não tem e não terão dinheiro pra comprar MAIS NADA referente a astronomia no Brasil.

Essa é a realidade. E quem disser o contrário está mentindo.

E eu não compro não porque não posso: é por uma questão moral, porque prefiro 1 trilhão de vezes pagar a quem que seja, até Satanás se ele estiver me vendendo, do que dar 1 centavo pro governo. Se dependesse de mim o Estado brasileiro quebraria - não os brasileiros.

E digo mais: se estivesse fora do Brasil eu ajudaria quem quer que me pedisse, a revender todos esses itens, na questão do imposto, enviando pro Brasil. Comigo não tem frescura.

"Ah, você está sendo alarmista". Eu prefiro ser sincero a alimentar ilusões.

Ora, se vc entra num Mercado Livre, se procura fora da internet, e simplesmente não acha absolutamente nada do que se comercializa no exterior, isso significa o que?

Todo tipo de produto exótico (importado) é vendido por aqui. Menos peças de astronomia.

Muitas importadoras fecharam e irão fechar, muitos negócios que não tem nada a ver com importações estão acabando, porque vivemos num pesadelo sem fim, e só irão sobreviver alguns poucos que procurem se reinventar ou achem alguma solução pra driblar a crise.

A solução, é óbvio, não será dizer "eu espero que as pessoas me apoiem", isso é equivalente a "eu espero ganhar na loteria, porque não estudei matemática e não sei o que significa 1 chance em 53 milhões".

Eu vi claramente quantas pessoas compram esses itens da Apple no ML, e a rejeição TOTAL aos valores cobrados no site oficial e demais lojas. Se não há algo assim pra teles, binos, etc., então esse mercado será restrito apenas a quem tem muito dinheiro.

E isso não é bom, acho que todos aqui querem ver uma divulgação científica abrangente, ao invés de algo como uma Fundação Cacique Cobra Coral ser levado a sério, eu pelo menos não quero que seja algo restrito a um grupo seleto de pessoas abonadas, por mim todos teriam um tele ou binóculo em casa, só que como as coisas SÃO atualmente, na boa, o futuro não será NADA BOM.

Por mim todos esses sites, independente de quem sejam, Armazém, Tellescópio, Astroshop, Casa de não sei o que, estariam todos nadando na prosperidade, vendendo a rodo todo tipo de peça, eu não quero que nenhum quebre e principalmente, não tenho interesse em vender NADA, em lucrar com nada, porque sendo vendedor, digo que muito raramente vc lida com pessoas de boa índole e compreensivas, por isso tenho horror a vender qualquer coisa, a mexer com dinheiro.

Horror, mesmo. Perde-se muito tempo, vc se aborrece ou é condenado muitas vezes sem culpa alguma, enfim, é um inconveniente que eu não quero pra mim.

Agora daí a chegar aqui no fórum e dizer que da forma como a banda toca atualmente, as coisas vão melhorar, me desculpem, mas não vai. Pagar imposto era algo que se poderia fazer com gosto quando havia paridade do Real e Dólar, quando até pra respirar vc não precisava vender sua alma. Hoje, ou se arruma um meio de baratear tudo ao máximo possível, ou vamos ficar nessa fantasia de que todo mundo irá arcar com esses custos.

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Jonas J em Qui 07 Jul 2016, 19:45

Reclamar que uma loja não faça contrabando, não camufle telescópios novos como usados etc, não dá nem para levar a sério.
Alguém que faça uma compra esporádica ainda vai, mas sim uma pessoa jurídica importando frequentemente e em quantidade, enfim, é muita alienação. Quem já teve empresa e já passou por uma intimação fiscal, de averiguação, da receita, entende.
E pelas vezes que ele já reclamou do armazém do telescópio ter fechado sua seção de comentários dos compradores, dá para imaginar o quanto ele devia gostar de se manifestar lá sobre isso, e dá para imaginar que o sujeito tenha tido grande participação na decisão do armazém ter encerrado a seção. É muita abobrinha.
avatar
Jonas J
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 319
Data de inscrição : 22/11/2015
Localização : São Paulo

http://www.astrobin.com/users/JonasJ/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Sab 16 Jul 2016, 16:32

Jonas J escreveu:Reclamar que uma loja não faça contrabando, não camufle telescópios novos como usados etc, não dá nem para levar a sério.
Eu comentei justamente da desnecessidade da existência de uma loja, será que você não entendeu isso ainda? É difícil pra você entender que sem cortar gastos e sem baratear as coisas a nossa realidade será a mesma de uma Cuba, Venezuela e outros países?

Ou as pessoas arrumam meios de pagar menos, ou os produtos caem de preço (e produto astronômico JAMAIS custará barato), ou enriquecem mais.

Das três soluções, qual você enxerga como mais viável?

Jonas J escreveu:Alguém que faça uma compra esporádica ainda vai,
Não vai... Porque se eu faço minha parte aqui no Brasil mas quem está enviando a mercadoria não colabora, não tem como se tentar pagar menos ou não pagar.

Leia aqui que eu atualmente estou contestando uma compra de US$ 16:
http://www.importesim.com.br/topicos/como-solicitar-revisao-de-imposto-de-importacao.6/page-3#post-9554

Veja que eu não me "intimidei" pela cobrança do imposto (numa compra cujo único "porém" foi ter sido enviada em nome de PJ), e recorri (o limite é US$ 100, e não importa quem seja o remetente, contanto que o envio seja via Correios).

Não sendo aceito, posso entrar na JEF contra a cobrança. Mas pra sequer pedir a revisão é preciso ter a tela de onde foi pedido, com código e detalhes. O extrato da compra pelo cartão. Coisas básicas, que não seriam possíveis se vc pedisse um item de US$ 200 e onde comprasse corroborasse que custou mesmo US$ 200. Eu coloquei tudo isso dentro do meu pedido de revisão, que com 99% de certeza não será aceito, e como se vai contestar na justiça com dados falsos?

Por isso que falei que teria que ser "camuflada" a venda: fracionando, realmente comprando barato (nem precisaria ser muito discrepante, qualquer redução, tipo de 300 pra 200, ajudaria) e o restante do dinheiro vc enviando pro vendedor, nem que fosse depois...

Mas quem acha que tudo isso pode rolar, que pode haver tal camaradagem num mundo de cães que querem devorar uns aos outros, está vivendo num mundo de fantasias. O único interesse desses vendedores é FATURAR.

"Dane-se se outras pessoas estão sendo roubadas pelo Estado, não é problema meu. Contanto que eu e minha curriola possamos sair no lucro, está tudo bem, tudo ótimo."

Foi graças à essa mentalidade torpe que eu parei de comprar há vários anos qualquer coisa importada. E desaconselho que qualquer pessoa faça o mesmo.

Eu não enxergo esse pessoal da Receita como vilões. E nem gente daqui que importe pelos meios tradicionais, e venda pelo dobro daqueles caras que trazem debaixo do braço, nas viagens (esses últimos sim, heróis).

Porque são todos um mal necessário, e estão sendo pagos pra isso. Vendedores que importam da maneira normal tentam sobreviver, fiscais da Receita também, mesmo esses últimos se prostituindo pra isso (e aí vc pode traçar um paralelo entre a prostituição velada e a aberta).

Já vendedor estrangeiro é sempre um grandesíssimo crápula, com uma diferença fundamental com relação ao resto: ele é assim... de graça. Ninguém os obrigou a serem assim.

Eu defenderia mil vezes viajar pra outro país, comprar o item, vc mesmo elaborar tudo (e enviar pro Brasil) a comprar dessas lojas e vendedores do exterior, que ainda por cima discriminam vc só por não morar no mesmo buraco sujo deles.

Não foi por conta do frete, e não foi porque ao chegar aqui rolaria taxação. Foi SIM por essa mentalidade que eu parei.

Até mesmo algo singelo como enviar em nome de pessoa física (ao invés de jurídica), o que não seria burlar nada, não querem fazer. Então que se explodam.

Jonas J escreveu:mas sim uma pessoa jurídica importando frequentemente e em quantidade, enfim, é muita alienação. Quem já teve empresa e já passou por uma intimação fiscal, de averiguação, da receita, entende.
Se uma pessoa física começar a importar uma quantidade suspeita, pode se estrepar do mesmo jeito. Mas quem cometeria erros tão primários? Você realmente acha que uma PJ que quisesse pagar menos (ou sonegar totalmente) o imposto, não arranjaria um jeito de passar?

E outra coisa, mesmo quem traz mercadorias sem pagar imposto sempre relata ter "perdido" boas somas pra Receita, semanas atrás mesmo um vendedor me disse ter tido um prejuízo de R$ 40 mil. Aparentemente ele não traz só em viagem, mas importa de dentro do Brasil.

Receita é sempre loteria, às vezes uma encomenda de US$ 10 pode ser taxada e uma de 80 passar batido, e usam raio-X pra verificar tudo. Além disso, quem não consegue deixar de pagar ou pagar menos imposto sempre falha em algum ponto que não deveria, justamente pela inexistência de colaboração do outro lado (ou porque é burro e quer declarar um item que custa 500 como 50, mesmo).

Sem contar que vc pode não ter feito NADA DE ERRADO e só pelo fato do remetente ter declarado errado, pagar o valor que a Receita achar que vale.

No caso de itens de astronomia, garanto que seria muito mais fácil mascarar o preço real deles de alguma forma, porque não existem similares nacionais. E os preços variam muito, tanto vc pode achar tele/bino a 25, como 50, 100, 500 ou mais dólares.

Jonas J escreveu:E pelas vezes que ele já reclamou do armazém do telescópio ter fechado sua seção de comentários dos compradores, dá para imaginar o quanto ele devia gostar de se manifestar lá sobre isso, e dá para imaginar que o sujeito tenha tido grande participação na decisão do armazém ter encerrado a seção. É muita abobrinha.
Cara, eu não preciso ficar enchendo o saco de lojas ou questionando as coisas, quando eu quero descobri-las, eu sempre arrumo um jeito.

Você não me vê criando tópicos com perguntas aqui, e sinceramente, eu não me interesso pela opinião dos outros. Eu me interesso pelos dados concretos, pelas peças do quebra-cabeça. E eu não quero obrigar ninguém a me aceitar ou concordar comigo. Não tenho intenção de mudar o mundo ou esperanças de que mais pessoas "vejam a luz", acho que ninguém aqui é criança e sabe muito bem tirar suas próprias conclusões.

Eu sempre descubro quando rola alguma picaretagem, como foi com o Armazém, porque primeiro: eu não confio em ninguém. Segundo, eu estou lendo opiniões sobre um assunto aqui, depois em outras 10 fontes diferentes, e só depois de traçar comparações, eu mesmo posto minha conclusões. Ainda assim, nunca fico satisfeito e sempre acho que algo está sendo omitido. E sempre está.

Fica difícil de se raciocinar quando se vive nesse pardieiro chamado Brasil, isso aqui sim um antro de alienados. Fica difícil quando um tele é "tão bom" que nem mesmo é abordado nos maiores sites de astronomia.

Eu fico pensando, se um Mak90 é um tele "ideal" pra ver planetas, como o Armazém disse, qual modelo não seria? Aquele do Galileu? Ora, qualquer equipamento, por pior que seja, será excepcional, mas pra loja que vende! Não pra astrônomos ou pessoas que queiram extrair o máximo deles, não usando so pra observações.

Será que isso não ficou claro ainda?

Mas sabe por que? É que pra vender é preciso MENTIR como louco, se você fosse vendedor e começasse a falar algumas verdades, o dono da loja chutaria seu traseiro em minutos, porque do contrário vão comprar o modelo mais caro (ancoragem de preços) ou comprar até mesmo um inferior em outro lugar. Brasileiro adora fazer isso, ele acha que o preço lá embaixo dita a qualidade, quando é evidente que estamos pouco nos lixando se aquilo presta ou não, contanto que custe o que achamos que deve valer.

Não damos valor a nada.

E não foi só isso, o tele chegou aqui mal armazenado, a câmera astronômica ASI (que foi mais cara que ele) quando mal comecei a mexer, já pegou partícula de poeira que não saiu totalmente (o que achei um absurdo, e nem limpando como me orientaram ficou 100%). Aí eu entro em outra loja e me deparo com a seguinte mensagem:

"Outra dúvida também é no transporte do produto, tive uma experiência ruim com o armazém do telescópio pois o binóculo chegou aqui com muita condensação interna e princípio de fungos e eles falaram que foi devido ao transporte feito pelos correios, mas irei devolver o produto e estou pensando em comprar esse aqui com vocês. Aguardo retorno!"

"Sobre a questão de transporte do concorrente, desculpe discordar, mas geralmente isso não ocorre, falo por experiência no ramo. Provavelmente ocorreu por mal armazenamento em estoque. Nossos produtos são bem armazenados em ambiente seco e arejado para evitar que ocorram fungos ou condensação nas óticas dos produtos que comercializamos, além disso todos os binóculos tem em sua embalagem sílica gel para prevenir ainda mais."


Coincidência?

A seção de perguntas foi retirada não porque era inconveniente ficar respondendo o tempo todo e ainda mais dúvidas básicas. Mas porque isso prejudicava as vendas. Teria sido mais honesto fechar a loja até o dólar baixar a fazer esse tipo de coisa.

E ninguém perderia tempo fazendo sugestão de pagar menos imposto se os produtos tinham preço razoável, ainda mais com dólar baixo. Com 3 mil reais você comprava DOBS com GO-TO, e grande.

Agora eles mais que dobraram o preço de TUDO, e com os mesmos 3 mil você pega um tele de 150mm.

E você ainda acha que esse tipo de negócio tem futuro?

Qual é a diferença de comprar por eles e você mesmo pegar um cartão de crédito internacional e pedir, ainda mais quando no Brasil só se vende produto com origem duvidosa, se aqui só se compra lixo barato?

Lojas existem só pra exigir garantia e falar em português com você, é isso?

Ora, se não é pra trazer com preços menores que eu pagaria se importasse diretamente, então não vejo função alguma no Armazém e outras. Já passou da hora de todos eles fecharem e de surgirem pessoas físicas que consigam importar a valores menores. Se é pra apoiar algo, que seja esses últimos.

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Thais Diniz da Silva em Sab 16 Jul 2016, 20:04

Observatouro escreveu:
E não foi só isso, o tele chegou aqui mal armazenado, a câmera astronômica ASI (que foi mais cara que ele) quando mal comecei a mexer, já pegou partícula de poeira que não saiu totalmente (o que achei um absurdo, e nem limpando como me orientaram ficou 100%). Aí eu entro em outra loja e me deparo com a seguinte mensagem:

"Outra dúvida também é no transporte do produto, tive uma experiência ruim com o armazém do telescópio pois o binóculo chegou aqui com muita condensação interna e princípio de fungos e eles falaram que foi devido ao transporte feito pelos correios, mas irei devolver o produto e estou pensando em comprar esse aqui com vocês. Aguardo retorno!"

"Sobre a questão de transporte do concorrente, desculpe discordar, mas geralmente isso não ocorre, falo por experiência no ramo. Provavelmente ocorreu por mal armazenamento em estoque. Nossos produtos são bem armazenados em ambiente seco e arejado para evitar que ocorram fungos ou condensação nas óticas dos produtos que comercializamos, além disso todos os binóculos tem em sua embalagem sílica gel para prevenir ainda mais."


Só fazendo um adendo ao comentário do colega Observatouro, depois do ocorrido e das dúvidas que surgiram em relação a loja, foi tudo resolvido com tranquilidade. Foi chato o que aconteceu? Sim, isso com certeza foi e muito. De início quando havia dito que a maleta tinha chegado aqui mofada, eles só me disseram para limpar com detergente neutro, mas depois quando percebi que o problema também tinha acometido o binóculo eles se prontificaram a fazer o cancelamento da compra, até porque dentro da lei eu tinha essa opção. Porém optei por fazer a troca do produto com eles e fui muito bem atendida, resolveram tudo muito rápido para mim e ainda enviaram o outro modelo por sedex, mesmo eu não tendo solicitado essa forma de envio. O atendimento deles foi nota 10, e o outro binóculo chegou aqui em perfeito estado. Então, depois da experiência que tive, creio que qualquer problema que possa haver com o cliente eles serão bem atenciosos e sempre responderão aos e-mails.
avatar
Thais Diniz da Silva
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 31
Data de inscrição : 20/06/2016
Idade : 25
Localização : Ipatinga MG

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Observatouro em Sab 16 Jul 2016, 23:39

Só concluindo o que eu falei sobre importação, segue aqui o que diz a NTS que recebi do pedido de US$ 16:

"Os valores que servem para o lançamento do tributo são obtidos na tabela FOB de produtos estrangeiros. Não constando o bem da referida tabela de catálogos, listas de preços, o valor será calculado a partir do preço de produtos similares ou pelo valor declarado pelo remetente. A alíquota do imposto é aplicada sobre o valor FOB do bem, acrescido dos custos de transporte e seguros. Estes acréscimos não serão computados quando já estiverem incluídos no preço de aquisição ou forem suportados pelo remetente, desde que comprovado."

Isso aí eu também já sabia há séculos: o fiscal pode taxar QUANTO ELE ACHA QUE VALE (o que também é objeto de discussão no pedido de revisão, onde não se pede apenas pra não pagar o imposto - e aí que entram as provas pra você embasar o valor menor, diferente do dele).

Quando o produto chega aqui, a Receita já tem uma noção (vaga em muitos casos, mas tem) de quanto aquilo deve custar, pra taxar em cima da tabela DELES. Então não adianta pedir um iPAD NOVO de 500 dólares e querer declarar a 100, 200, vão dizer que vale 500 e você ser multado, ainda por cima.

Também não adianta declarar do lado de fora somente, já que a Receita tem autorização PRA ABRIR SUA ENCOMENDA, e aí vão ver a nota fiscal (invoice) da loja que te vendeu, dizendo outra coisa, ou, como eu expliquei aqui, vão ver manuais, vão ver que a mercadoria está lacrada (ou seja, é algo novo)...

Seria aí que entraria não apenas disfarçar valores:

- Na nota fiscal;
- Na página do site que vendeu;
- No extrato do cartão (comprovante de compra);

E sim também se tirar a procedência do produto, já que um manual impresso pode ser jogado fora, e digitalizado. Se vier sem lacres, pode-se argumentar que é o mesmo telescópio, só que usado, por isso mais barato. Pode-se também enviar sem a caixa original, ou sem algo que denuncie exatamente o modelo em questão.

Isso, claro, exige que se abra tudo e verifique o que pode ser feito.

E evidente que não dá pra tentar NADA DISSO sem enviar como pessoa física, porque envio de jurídica configura comércio, o que diminui muito as chances.

Mudança essa que loja nenhuma fará (e colocar o nome de uma pessoa na origem do remetente seria um favor, e não um favor + tentativa de pagar menos imposto). Neutral

Agora me digam com toda sinceridade, onde é que binóculos e telescópios constam de qualquer tabela de produtos estrangeiros? Todos aqui estão carecas de saber que o preço deles é tão variado quanto o de DVDs de filmes, por exemplo. Tem edição de colecionador em Blu-ray que pode custar 50 ou mais dólares. Já outro filme menos bem quisto pode sair a US$ 10 ou menos.

Não é pra dar uma de bocó e declarar a US$ 2, 3, porque aí é absurdo DEMAIS. E tem gente que faz isso, acreditem.

Vejam o caso de um tele que custa US$ 500 e só pra mandar, vamos supor, o custo seja US$ 300.

Seria mais negócio declarar a US$ 200 ou 250 (talvez até menos, se não for um monstro pesadão), e pagar imposto sobre 200 + 300, e não dar uma de esperto e declarar que vale 50.

O que é melhor, pagar imposto sobre 500 ou sobre 800 dólares? Vejam aí que sobre apenas US$ 16, incluindo frete, vieram me cobrar 40 reais. Calculem então o furto que não seria sobre bem mais... Rolling Eyes

Aí que tá, eu pesquiso as coisas, eu procuro ver o que diz a lei, como recorrer, como pagar menos... o pessoal que vende e compra faz isso?

Se não fazem, então vamos ficar restritos aos produtos que as lojas NACIONAIS, que as importadoras tipo Armazém QUISEREM trazer pra cá, ao preço ditado por eles.

Ou então quando viajarmos pro exterior e comprarmos algo por lá.

Apesar que, mesmo se o que eu sugiro aqui fosse feito, ainda assim a diferença (em questão de reconhecimento, e principalmente de divulgação maior da astronomia) seria ínfima, já que mesmo se você trouxer, sei lá, um tele Meade, Celestron, ou ainda uma montagem equatorial, e baixar de 10 pra 5 mil reais (comparando com valores de sites tipo Armazém), ainda haveriam espíritos de porco pra zoar você por conta do preço, mesmo sua redução do valor FINAL sendo o mínimo do mínimo do mínimo, mesmo sendo algo tipo conversão de dólar + frete + lucro de R$ 10 de quem tá vendendo, ainda assim fariam chacota do preço.

Observatouro
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 174
Data de inscrição : 07/11/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Jonas J em Dom 17 Jul 2016, 15:14

Seguindo a linha de raciocínio de nosso colega recomendo que os astrônomos amadores, agora contrabandistas também nas horas vagas, poderiam expandir ao ramo de armas de fogo e narcotráfico. Com armas de fogo haveria mais poder de argumentação com o Estado, e com o lucro do narcotráfico poderiam abater os custos de importação de telescópios.


avatar
Jonas J
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 319
Data de inscrição : 22/11/2015
Localização : São Paulo

http://www.astrobin.com/users/JonasJ/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Bruno em Dom 17 Jul 2016, 17:15

Colegas, devido à importância do tema foi dado tempo para o tópico ser explorado visando tratar apenas de assuntos ligados à aquisição de equipamentos astronômicos em outras fontes, mas pela direção que as discussões tomaram melhor encerrar o tópico. Se encontrarem outra forma de discutir o assunto sem se desviarem da astronomia e ciências afins, naturalmente poderão retomar o assunto em um novo tópico.

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 55

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Compras no Exterior

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum