Estrela dupla Albireo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

spica Estrela dupla Albireo

Mensagem  Jonas J em Qua 01 Jun 2016, 05:03

Registro da observação da estrela binária Albireo, em 01.06 as 3h06, na constelação Cygnus.
Mais precisamente, caso alguém tenha interesse de procura-la, a estrela do bico do cisne.
Distância: 365 anos-luz.

Breve registro em frame único. Há bastante aberração cromática mas tudo bem, já é suficiente para notar as estrelas componentes A e B resolvidas, cada uma com sua coloração distinta, amarela e azul respectivamente.

avatar
Jonas J
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 319
Data de inscrição : 22/11/2015
Localização : São Paulo

http://www.astrobin.com/users/JonasJ/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  Jonas J em Sab 02 Jul 2016, 17:12

Atualizando foto. Agora sem aberração cromática.

avatar
Jonas J
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 319
Data de inscrição : 22/11/2015
Localização : São Paulo

http://www.astrobin.com/users/JonasJ/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  André Pira em Ter 05 Jul 2016, 21:43

Belo registro Jonas. Estrelas duplas (binárias) são sempre muito legais de serem observadas e ainda mais registradas....parabéns! Com qual equipamento você fez a captura?
Não tentou fazer mais frames e empilhá-los?
avatar
André Pira
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 442
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 47
Localização : Piracicaba - S.P.

http://www.astrobin.com/users/Andre@Gerolamo/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  Jonas J em Ter 05 Jul 2016, 22:31

Valeu.
Albireo é uma estrela dupla fácil de ser resolvida né, mas ainda assim gosto de ver surgir essas nuances de cores, então acho que vale a pena o registro.
A primeira foto foi com o refrator 90mm acromático e a segunda com um maksutov 127mm, que estou começando a usar e gostar muito. Embora eu goste bastante do refrator também, principalmente para determinados alvos.
Tentei algo no DeepSkyStacker mas por enquanto ainda estou tendo dificuldades nesse aplicativo. Então consegui um registro básico sem muito ou nenhum tratamento.
avatar
Jonas J
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 319
Data de inscrição : 22/11/2015
Localização : São Paulo

http://www.astrobin.com/users/JonasJ/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  Bruno em Ter 05 Jul 2016, 22:46

Apenas para dar umas dicas segue abaixo uma relação de duplas interessantes nessa época do ano:

" Iota () Cancri é uma estrela dupla laranja e azul que você pode distinguir até com binóculos com aumento de 7x. É uma vista admirável mesmo para o menor telescópio. A conhecida observadora de estrelas duplas Sissy Haas, da Pensilvânia, pensa que o par tem o contraste de cor mais evidente do céu visto por seu refrator de 5 cm. Ela considera Iota melhor que Albireo. A percepção de cor varia entre as pessoas, então assegure-se de checar Iota por si mesmo.

Alaranjado vivo e esmeralda devem ser as melhores cores para descrever a 24 Comae Berenices. Ela permite uma visão excelente com um telescópio de 10 cm a 45x, e está esperando por você entre as muitas luzes pálidas desta constelação rica em galáxias. Você não precisará de um telescópio maior para observar a estrela principal, de magnitude 5, e a secundária, de 6,3.

Chamada de Pulcherrima, "a mais bela", pelo observador russo Wilhelm Struve (1793-1864), Izar (Epsilon [] Boötis) exige magnificação relativamente alta e boas condições para uma distinção clara por telescópios pequenos. Um telescópio de 13 cm a 100x é capaz disso. O de 8 cm a 150x mostra seus discos amarelo-dourado e verde-azulado quase se tocando - uma vista verdadeiramente fascinante!

Xi () Boötes é um par amarelo e roxo-avermelhado que causa surpresa e empolgação a qualquer um que a vê pela primeira vez. De visão absolutamente refinada com um telescópio de 15 cm a 50x, seus tons são bem vistos com telescópios grandes, que muitas vezes saturam as cores das duplas mais brilhantes devido ao excesso de luz. Nestes casos, é bom diminuir a abertura.

Se você gostou de Xi Boötes, Kapa () Herculis aparece como um clone maior dela. É fácil distingui-la com um telescópio de 5 cm a 25x, com as cores amarelo e castanho-avermelhado, e a lateral possivelmente tingida de um tipo de alaranjado. As estrelas se separam por 27" e brilham com magnitude de 5,1 e 6,2.

Antares (Alfa [] Scorpii) é a mais difícil mas a mais espetacular (ao menos quando vista por grandes telescópios) de nossa lista. A estrela maior, vermelho-fogo, é acompanhada de perto por uma parceira que só pode ser descrita como verde-esmeralda. Mas esta cor verde é verdadeira?

O observador e escritor William H. Smyth (1788-1865) observou a estrela companheira ao emergir, antes da principal, de um eclipse da Lua. O tom esverdeado visto por ele, então, não resultou de um efeito de contraste com a estrela principal. Observações similares recentes atribuem uma cor azul à companheira.

Você pode distinguir as estrelas de Antares com um telescópio refrator de 13 cm, a 100x, em noites de boa visibilidade. Vista com um refrator de 33 cm a 190x, esta é possivelmente a estrela dupla mais espetacular do céu!

A aconchegante par laranja e verde-azulado Ras Algethi (Alfa Herculis) remete os observadores a Antares. Um telescópio de 5 cm a 75x distinguirá bem as duas, e elas formam uma vista adorável com um telescópio de 20 cm a 100x. A magnificação necessária para separar Ras Algethi depende do brilho da estrela variável principal.

Omicron () Ophiuchi tende a ser suplantada pelos diversos aglomerados globulares encontrados nesta região, mas não a perca de vista. Essas jóias alaranjada e azul, separadas por apenas 10", são maravilhosas vistas por um telescópio de 8 cm, a 30x.

Já 95 Herculis é preciso ver para acreditar! As cores são exatamente como Smyth descreveu há mais de 150 anos: verde-maçã e vermelho-cereja. Estes tons surpreendentes brilham sutilmente, mas com persistência em todas as aberturas de telescópio, e são melhor vistas com o de 15 cm, a 50x.

A dupla 70 Ophiuchi tem um tipo de contraste inteiramente diferente da maioria das estrelas a que nos referimos - amarelo e vermelho. Alguns observadores dizem ter visto um toque persistente de violeta na estrela companheira, de sexta magnitude. O tom que você vê depende da percepção de cor de seus olhos.

A magnífica Albireo (Beta [] Cygni) tem a responsabilidade de ser "a estrela dupla favorita de todas as pessoas", não por acaso. Suas gloriosas cores alaranjada e azul são inconfundíveis mesmo em um telescópio de 5 cm, a 20x, e podem ser vistas por binóculos 10x50. E essas cores são definitivamente reais.

Se Albireo não for suficiente, Cygnus oferece outra dupla bastante colorida, que também é impressionante por telescópios pequenos - a Omicron (o) Cygni. As cores imitam as de sua vizinha famosa, mas os dois sóis estão muito mais distantes, de forma que o contraste não é tão forte. Também há uma estrela branca-azulada, a 331" de distância, fazendo dessa formação um sistema aparentemente triplo.

A amável dupla amarela e verde pálida Gama Delphini, com uma separação de 9", se distingue com um telescópio de 8 cm a 45x. Com telescópios de 15 cm ou mais, esta é uma das duplas mais refinadas. Também há uma dupla com aparência fantasmagórica escondendo-se no mesmo campo de visão. Chamada de Struve 2725, suas componentes têm magnitudes de 7,6 e 8,4 e se separam por apenas 6", o que contribui para a fascinação da cena.

Delta () Cephei é o protótipo das famosas variáveis cefeidas que os astrônomos usam para medir distâncias no céu. Desta forma, ela é muitas vezes subestimada como atraente estrela dupla. Suas componentes laranja-amarelada e azul são muito bem vistas por um telescópio de 10 cm em aumentos tão baixos quanto 16x.

Estrelas duplas

A nomenclatura das estrelas duplas é simples. A "principal" é a dupla mais brilhante do par e os astrônomos as consideram o centro do sistema. A estrela mais pálida é a companheira, ou "secundária". A "separação" mede a distância entre as estrelas em segundos de arco. Os astrônomos medem o ângulo de posição em graus do norte (0°) para oeste (90°) e retornando ao norte (360°).

A ESTRELA PRINCIPAL de Ras Algethi (Alfa [] Herculis) varia de magnitude 2,7 a 3,9, enquanto a companheira mantém magnitude 5,4;

A 70 OPHIUCHI exibe cores incomuns para uma estrela dupla. O par combina uma principal amarela de magnitude 4,2 com uma companheira vermelha de magnitude 6,2;

OPHIUCHUS, A PORTADORA DA SERPENTE, é uma constelação ao norte do centro da Via Láctea. Hercules fica em sua margem norte;

OMICRON (o) CYGNI é um par bastante separado (106") que fica a 5° a oeste-noroeste de Deneb (Alfa Cygni). Com baixa magnificação, esta estrela dupla imita Albireo, amarela e azul;

CYGNUS, O CISNE, fica ao longo dos densos campos de estrelas da Via Láctea e por isso mesmo é repleto de grandes estrelas duplas para telescópios de todas as aberturas;

ALBIREO (Beta Cygni) marca a cabeça de Cygnus, o Cisne. Albireo pode ser a estrela dupla mais conhecida do céu. Suas componentes dourada e safira brilham com magnitudes 3,4 e 4,7;

BOÖTES possui muitas estrelas duplas, mas poucas tão brilhantes quanto Izar;

IZAR (Epsilon [e] Boötis) combina a luz de estrelas de magnitudes 2,6 e 4,8. Se você tiver dificuldade para encontrá-la, apenas olhe 10° a nordeste de Arcturus (Alfa Boötes). As componentes desta estrela dupla se separam por apenas 3", então use magnificação alta para separá-las;

Gama () Delphini fica a cerca de 15° a leste-nordeste da brilhante Altair (Alfa Aquilae), na ponta do paralelogramo que forma a pequena constelação Delphinus. Tipicamente, os observadores descrevem as cores deste par como amarelo e verde-limão;

DELPHINUS, O GOLFINHO contém diversos objetos interessantes, como o aglomerado globular NGC 7006. Sua estrela dupla mais interessante é Gamma. "


Crédito: James Mullaney



Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 55

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  André Pira em Ter 05 Jul 2016, 22:50

Nossa, como sempre uma bela aula do Bruno...ufa, quanta informação! Só temos a agradecer.
Que bacana esse trabalho paralelo (registro) utilizando os dois equipamentos. Para o DSS eu utilizo esse tutorial do Rodrigo Andolfato, desculpe se já viu e estou chovendo no molhado:
https://www.youtube.com/watch?v=e2XRw8TIqYA
Porém existe o grupo do Cícero no face que é especialista na utilização do DSS para manipulação de fotos. Quanto a aberração cromática nos refratores, já experimentou o filtro semiapo da Baader? Uso ele com extrema frequência tanto em fotos como em observações e acho um filtro bem legal: diminui bastante a aberração e influencia pouco na mudança (característica) dos objetos com tonalidade de cores por exemplo.
Infelizmente não é encontrado por aqui, mas vale cada centavo investido nele.
Aliás acho essa marca (Baader) uma das melhores na fabricação de filtros.
avatar
André Pira
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 442
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 47
Localização : Piracicaba - S.P.

http://www.astrobin.com/users/Andre@Gerolamo/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  André Pira em Ter 05 Jul 2016, 22:57

O interessante da descrição do Bruno sobre estrelas binárias é que muitas podem ser vistas (resolvidas) com telescópios de abertura pequena/média como é o caso "normalmente" de refratores que tanto me atraem.
avatar
André Pira
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 442
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 47
Localização : Piracicaba - S.P.

http://www.astrobin.com/users/Andre@Gerolamo/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  Bruno em Ter 05 Jul 2016, 23:20

André Pira escreveu:muitas podem ser vistas (resolvidas) com telescópios de abertura pequena/média.
A abertura mínima para se estudar ou "resolver" duplas com refratores, deveria ser de pelo de menos umas 3 polegadas (70 a 90mm), mas ainda assim um pequeno refrator de 60mm comparado com o tamanho da pupila de um olho humano na escuridão, terá uma superfície 100 vezes maior recolhendo 100 vezes mais luz, mostrando objetos 100 vezes menos brilhantes do que percebemos a olho nu.
Em se tratando da observação de duplas com um 60mm, pares de estrelas com as características do nosso sol podem ser observadas e separadas a até uma distância de 550 anos-luz.

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 55

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  André Pira em Ter 05 Jul 2016, 23:23

Poxa!!!! Vou me dedicar mais na observação dessas estrelas.
Belos objetos a serem estudados.
Obrigado Bruno.
avatar
André Pira
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 442
Data de inscrição : 06/09/2014
Idade : 47
Localização : Piracicaba - S.P.

http://www.astrobin.com/users/Andre@Gerolamo/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica da medição

Mensagem  ajc em Ter 06 Set 2016, 18:42

Lembrando que a medição desses pares de duplas não exige muito equipamento: um tele com razão focal F/10 ou superior, uma barlow 2x básica e uma ocular com retículo iluminado. No mais é matemática!!!
avatar
ajc
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 500
Data de inscrição : 09/11/2011
Idade : 50
Localização : Belo Horizonte / MG

http://astronomiaemusica.no.comunidades.net/index.php

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: Estrela dupla Albireo

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum