O céu do Chile

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

spica O céu do Chile

Mensagem  deireadh em Ter 03 Mar 2015, 12:35

Não sabia onde postar, mas queria muito compartilhar essa foto. Durante essa noite, o Vulcão Villarica, em Pucón, entrou em erupção. Abaixo a foto fantástica mostrando o vulcão em atividade com um céu espetacular ao fundo!

avatar
deireadh
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 54
Data de inscrição : 24/02/2015
Idade : 34
Localização : Ribeirão Preto-SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Marcos Poncio em Ter 03 Mar 2015, 17:16

Quem será o Maluco que tirou essa

kkkkk

Mas muito bela!
avatar
Marcos Poncio
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 363
Data de inscrição : 29/12/2014
Localização : Curitiba

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  PauloM em Ter 03 Mar 2015, 18:22

Wow.

Nossa.

Um minuto de silêncio pra essa foto.


.....



Magnífica!! Valeu por compartilhar!
avatar
PauloM
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 456
Data de inscrição : 28/12/2014
Idade : 30
Localização : Feira de Santana / Salvador - BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  deireadh em Sex 13 Mar 2015, 12:56

Marcos Poncio escreveu:Quem será o Maluco que tirou essa

kkkkk

Mas muito bela!

essa foto não é nada pra ele. Da uma olhada: https://500px.com/fjnegroni
avatar
deireadh
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 54
Data de inscrição : 24/02/2015
Idade : 34
Localização : Ribeirão Preto-SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Marcos Poncio em Sex 13 Mar 2015, 13:25

CARA!

Olha aquela dos Raioossss

:0

kkkkkkkk
avatar
Marcos Poncio
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 363
Data de inscrição : 29/12/2014
Localização : Curitiba

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  PauloM em Sex 13 Mar 2015, 14:12


Insana!!
avatar
PauloM
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 456
Data de inscrição : 28/12/2014
Idade : 30
Localização : Feira de Santana / Salvador - BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Sab 14 Mar 2015, 21:34

Pela quantidade de raios parece se tratar de uma combinação de várias fotos. Muito legal mesmo !
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  PauloM em Sab 14 Mar 2015, 21:43


São as ramificações do raio (não sei se há nome técnico) hehe
avatar
PauloM
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 456
Data de inscrição : 28/12/2014
Idade : 30
Localização : Feira de Santana / Salvador - BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Sab 14 Mar 2015, 22:14

Só conheço por ramificação também. Geralmente elas se deslocam na mesma direção, em se tratando de tempestade. Naquela foto tem ramificação pra tudo que é lado, mas também é uma erupção vulcânica e não tenho certeza se é a mesma coisa. Não sei se já postei estas fotos que tirei de uma tempestade, mas serve para ilustrar o que estou dizendo.

[img][/img]

[img][/img]
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  PauloM em Sab 14 Mar 2015, 23:19


Entendi Dry.

E caramba, que fotos lindas em.. =o
avatar
PauloM
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 456
Data de inscrição : 28/12/2014
Idade : 30
Localização : Feira de Santana / Salvador - BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Bruno em Dom 15 Mar 2015, 07:25

PauloM escreveu:
São as ramificações do raio (não sei se há nome técnico)
São chamadas de ramificações mesmo, e dependendo de que parte da nuvem (positiva ou negativa) se originam, os raios são classificados como positivos ou negativos. As descargas positivas captadas em fotos não apresentam tantas ramificações como as negativas. Somente há pouco tempo os pesquisadores (INPE) descobriram isso, ao verificarem que as ramificações são eliminadas antes mesmo do raio atingir o solo.

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  PauloM em Dom 15 Mar 2015, 11:30


Valeu Bruno, bem legal a informação.

E ainda acertei o nome na sorte rs.

avatar
PauloM
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 456
Data de inscrição : 28/12/2014
Idade : 30
Localização : Feira de Santana / Salvador - BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Dom 15 Mar 2015, 20:51

PauloM escreveu:
Entendi Dry.

E caramba, que fotos lindas em.. =o
Obrigado Paulo. Gosto de fotografar os raios também, e assim tenho mais uma opção quando o tempo não está legal. Aí vai um exemplo de descarga positiva:
[img][/img]
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  PauloM em Dom 15 Mar 2015, 22:12


Muito boa essa foto também! Bem pertinho de você.. Eu sou fascinado por raios também!
avatar
PauloM
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 456
Data de inscrição : 28/12/2014
Idade : 30
Localização : Feira de Santana / Salvador - BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Marcos Poncio em Seg 16 Mar 2015, 08:30

Q maluco vocÊ Dry

kkkkk

Mas não tem um lugar onde cai milhares de raios todos os dias?

http://climatologiageografica.com/relampago-de-catatumbo/
avatar
Marcos Poncio
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 363
Data de inscrição : 29/12/2014
Localização : Curitiba

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Seg 16 Mar 2015, 14:01

Marcos Poncio escreveu:Q maluco vocÊ Dry

kkkkk

Mas não tem um lugar onde cai milhares de raios todos os dias?

http://climatologiageografica.com/relampago-de-catatumbo/
Nem tanto Marcos rsrsrsrsr.
Esse link que vc passou não está abrindo. É algo sobre relâmpagos ?
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  starman em Seg 16 Mar 2015, 20:17

Boa noite.

Muito interessante o estudo desses fenômenos na atmosfera.
Qual será a voltagem de um raio?

starman
Astronomo Amador
Astronomo Amador

Mensagens : 131
Data de inscrição : 28/01/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Bruno em Seg 16 Mar 2015, 20:23

starman escreveu:
Qual será a voltagem de um raio?
Olá starman, a voltagem de uma descarga atmosférica encontra-se entre 100 milhões a 1 bilhão de Volts. Já a corrente é em média da ordem de 30 mil Ampères, ou como se fosse uma corrente utilizada por 30 mil lâmpadas de 100W juntas, mas em alguns raios essa corrente pode chegar a incríveis 300 mil Ampères. Quanto à temperatura de um raio ela chega a ser superior a cinco vezes a temperatura da superfície solar, ou cerca de 30.000 graus Celsius. É tanto calor que quando um raio atinge solos arenosos ele chega a derreter a areia, deixando-a como uma espécie de vidro comumente chamado de fulgurito.

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Seg 16 Mar 2015, 21:51

Incrível a potencia de um raio. Chega a ser algo impensável 300.000 amperes ! Como se consegue medir tamanha carga Bruno ? Existem equipamentos para isso ou é uma estimativa ?
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Bruno em Seg 16 Mar 2015, 22:44

Olá Dry, a técnica mais antiga para se analisar os raios é através da  espectroscopia ao decompor a luz em diferentes frequências. Foi com esse método que descobriram a temperatura no interior das descargas atmosféricas, e a densidade de elétrons do canal ionizado. O princípio de detecção da radiação eletromagnética proveniente de um raio também permite determinar além da localização dele, a intensidade e a sua forma. São também instalados em torres e topos de montanhas aparelhos capazes de medirem diretamente a corrente elétrica incidente. Em estruturas altas como topos de edifícios e torres de comunicações, são também instalados sensores que permitem avaliar diretamente a quantidade de cargas que as  atravessam durante as tempestades. Para o monitoramento dessas descargas em uma grande área foram criadas redes de sensores instalados de forma estratégica, afim de detectarem com maior precisão a localização das ondas eletromagnéticas que emanam dessas descargas. E também com o envio para o espaço de satélites capazes de contabilizar todas as descargas em uma escala global, determinando a dimensão dessa forma de atividade elétrica na atmosfera.
E finalmente são deliberadamente enviados dispositivos (balões, pequenos foguetes e aviões devidamente equipados) para dentro das tempestades, com o propósito de serem atingidos inúmeras vezes pelas descargas atmosféricas, afim de recolherem dados referentes à distribuição dessas cargas em uma ou mais nuvens.  

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Seg 16 Mar 2015, 22:54

Legal Bruno, obrigado. Agora que vc falou, me lembrei que vi um documentário onde eram lançados pequenos foguetes para dentro das nuvens carregadas. Estes foguetes eram ligados a terra com um fio bem fino que ia se desenrolando conforme ele subia e isso causava uma descarga artificial que podia ser analisada. As vezes ocorriam descargas múltiplas e fortíssimas. Sabe se aqui no Brasil existe algum laboratório assim ?
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Bruno em Seg 16 Mar 2015, 23:36

Dry escreveu:me lembrei que vi um documentário onde eram lançados pequenos foguetes para dentro das nuvens carregadas. Estes foguetes eram ligados a terra com um fio bem fino que ia se desenrolando conforme ele subia e isso causava uma descarga artificial que podia ser analisada. As vezes ocorriam descargas múltiplas e fortíssimas. Sabe se aqui no Brasil existe algum laboratório assim ?
Exato Dry, é possível obter raios artificiais por meio de pequenos foguetes que levam conectados à eles um fino fio metálico. Conforme o foguete sobe esse fio vai se desenrolando, até que ao acontecer uma descarga elétrica ela passa pelo fio e atinge o solo. Nessa hora a corrente elétrica que passa pelo caminho dos átomos ionizados deixado pelo fio é analisada, apesar dele acabar totalmente vaporizado.
No Brasil esse tipo de foguete é construído de material plástico e com até 1 metro de comprimento, e são lançados quando uma tempestade começa a se formar. Ao entrar rapidamente na atmosfera o foguete carregando um fio condutor, acaba por intensificar o campo elétrico na extremidade dele, gerando assim uma descarga que dá início ao processo por indução. A velocidade do foguete chega a 200 m/s e a alturas entre 200m e 300m. Esse fio precisa ser introduzido rapidamente na atmosfera para evitar que as cargas elétricas ao serem liberadas (corrente corona), acabem causando uma blindagem parcial reduzindo o campo elétrico local e alterando os dados coletados. O fio condutor pode ser aterrado (lançamento de indução), e ele é feito de cobre revestido por um material isolante chamado Kevlar.
No Brasil esse tipo de pesquisa é realizada pelo Centro Internacional de Pesquisas e Testes de Raios Induzidos (CIPTRI), sediado no INPE em Cachoeira Paulista.
O Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do INPE e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foram os responsáveis pelo primeiro raio artificial induzido através dessa técnica. As operações realizadas pelo CIPTRI acontecem estratégicamente entre os meses de novembro e março (período chuvoso), sempre nos horários entre as 16:00hs e 20:00hs.
Até hoje já foram induzidos 13 raios artificiais sendo 5 deles pelo método clássico, 8 pelo método de altitude e 10 deles associados às tempestades locais, quando da aproximação dos chamados sistemas frontais atmosféricos.
O CIPTRI é formado basicamente por duas plataformas, sendo uma montada no solo com uma altura de até 5 metros e uma capacidade de lançar até 12 foguetes durante uma tempestade, e a outra que é montada pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) sobre uma torre de telecomunicações, e com uma capacidade para lançar até 4 foguetes. Por precaução essas plataformas possuem laboratórios instalados à distâncias de no mínimo 45m e no máximo 100m, com os equipamentos que controlam os lançamentos e os instrumentos de monitoramento.

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Ter 17 Mar 2015, 11:22

Vc sabe dizer quanto tempo levou para produzir estes 13 raios ? Pelo visto a técnica é mais complicada do que parece.
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Bruno em Ter 17 Mar 2015, 21:09

Dry escreveu:Vc sabe dizer quanto tempo levou para produzir estes 13 raios ?
Considerando a margem de sucesso nos lançamentos pelo método clássico (45%), e pelo método de altitude (27%), temos um valor médio de 32%. Depois que o grupo de Eletricidade Atmosférica do INPE (ELAT) foi construído em 1999, o CIPTRI tornou-se operacional em 2000 quando então conseguiram o primeiro raio induzido. Considerando esse valor médio entre 2000 e 2015, teremos um tempo médio de 32% de 15 anos ou algo em torno de 4,8 anos.

Bruno
Moderador
avatar
Bruno
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 6521
Data de inscrição : 29/10/2011
Idade : 56

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Dry em Ter 17 Mar 2015, 22:27

Poxa, então a coisa é difícil mesmo. Como o Brasil é um dos países com maior incidência de raios, achei que seria mais fácil. Não me lembro no documentário que vi se falava sobre a dificuldade em se obter raios artificiais.
avatar
Dry
Membro Expert
Membro Expert

Mensagens : 1324
Data de inscrição : 05/01/2015
Idade : 54
Localização : Piraí - RJ

https://www.flickr.com/photos/fotosdry/sets/72157632779479445/

Voltar ao Topo Ir em baixo

spica Re: O céu do Chile

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum